9.2.11

DO ESTADO "SOCIAL" AO ESTADO A QUE CHEGÁMOS COMO SERES DITOS HUMANOS


24 comentários:

Anónimo disse...

Na aldeia global uma vizinha estranhou e chamou a GNR. Que se riu e virou costas...

Renato P M Ribeiro disse...

Estamos tão sós!...
Sós!
Somos tão SÓ!
Quem me dera ser crente!

MINA disse...

ESTAS COISAS JÁ COMEÇAM A SER NORMAIS NOS PAÍSES DITOS CIVILIZADOS.

NÃO ACONTECERIA POR CERTO NO CHAMADO TERCEIRO MUNDO.

VIVEMOS NA INDIFERENÇA TOTAL RELATIVAMENTE AO NOSSO SEMELHANTE.

NA ERA DA COMPETIÇÃO DESENFREADA E DO INDIVIDUALISMO ATROZ, ATROFIADOS POR UMA TECNOLOGIA AVANÇADA, POUCOS SE IMPORTAM COM O PRÓXIMO. NEM MESMO AQUELES QUE LEGALMENTE ESTARIAM OBRIGADOS A FAZÊ-LO.

COMO ESCREVEU O POETA: "RAIOS PARTAM A VIDA E QUEM LÁ ANDE".

Anónimo disse...

A descrição da senhora para a TV sobre como a GNR se comportou parece retirado de um daqueles episódios dos desenhos animados do Inspector Gadget. Num país civilizado já existiria um inquérito a terminar, depois de passadas estas horas todas. Da última vez que recorri à GNR pela noite seriam uns 10 ou 12 fechados na esquadra. Quando me abriram a porta fechada à chave e vi logo meia dúzia a espreitar cá para fora a ver quem seria que vinha incomodar, senti-me como se estivesse a bater à porta de uma cadeia pela noite. Parecia que tinham medo de ser assaltados. Este país é aterrador.

Carrilhão de Mafra disse...

Infelizmente esse "zelo" por parte a GNR é coisa que não me surpreende mesmo nada...Numa vila do distrito de Aveiro onde tenho familiares (Albergaria a Velha), as estradas limítrofes, incluindo a EN1, estão invadidas por prostitutas romenas que "actuam" nas imediações de casas de habitação, com o rol de situações complicadas que isso arrasta. É uma situação escandalosa e bizarra, amplamente conhecida e condenada por toda a gente e que até já deu lugar a cenas de pancadaria entre as próprias profissionais. Apesar das queixas dos moradores e mesmo da proximidade de uma escola primária, a GNR nada faz. No caso concreto de uma queixa, alegando que nada podem fazer por as (alegadamente) prostitutas terem todo o direito de estar onde muito bem lhes apetece...É assim o Portugal democrático e socialista, é esta a defesa e a segurança que nos oferecem as leis que temos, é esta a autoridade que temos...Ainda se fosse passar umas multitas por exceder uns minutos o tempo de estacionamento ou por não levar o cinto de segurança apertado ainda tínhamos GNR, agora chatices como a da notícia...oh, oh...

António João Correia disse...

Gostaria de saber qual a responsabilidade política neste caso. Portugal, e é de Portugal este caso, por vezes mete nojo. Um nojo sem piedade.

floribundus disse...

o fisco do conde drácula foi o 1º a chegar, ainda que atrasado

Anónimo disse...

Zero de incertezas, zero de preocupação.
Aqui não há talão, cartão ou promoção.
No Pingo Doce os preços são baixos o ano inteiro.
Aqui vale mais o seu dinheiro.

Anónimo disse...

Este é apenas mais um excelente retrato da "sociedade" que temos vindo a cultivar...

Este é o verdadeiro "estado social" do País.

Não se trata apenas de tentar saber (???) o porquê da actuação das "autoridades". E a Família?

Segundo a Vizinha - única pessoa com dignidade neste filme, um militar da GNR dizia que não "cheirava mal", quando esteve à porta do apartamento. Por isso nada poderia fazer...

Acreditem que cheira mal. Este País fede...

M.S.

Vitor Coelho da Silva disse...

Porra! Já agora podem explicar o que se passou?

APC disse...

Isto é uma vergonha social e mais ainda - moral.

No entanto, vindo de onde vem, talvez não me surpreenda,tanto assim.

Infelizmente !

Anónimo disse...

"Ninguém se interessou. Ninguém investigou."

A citação é falsa. Como se lê na notícia a vizinha interessou-se, um familiar também se interessou.


lucklucky

João Gonçalves disse...

Lucklucky - Vc. acumula o anonimato com ocasional cretinice. Todavia, é um direito seu. Faça favor.

fado alexandrino disse...

Infelizmente não há nada a fazer.
Se alguém agora com milhares de euros se lembrasse de pagar num bom advogado para tentar descobrir um culpado e metê-lo na prisão, iria verificar muito desolado que não conseguiria encontrar ninguém responsável.
Isto na hipótese remota de conseguir entrar com uma queixa em Tribunal.

m.a.g. disse...

Na solidão da vida, na solidão da morte. Mas há um cão que com ela partilhou a solidão e a morte. O resto, somos todos nós. Uma MERDA!

Isabel disse...

Só se lembraram da velhinha para lhe penhorarem e venderem a casa, não foi? É isto o que valemos, nos últimos anos, existimos enquanto pagantes.A vizinha preocupou~se;a família e o Estado,nunca.Como danos colaterais, o pequeno companheiro de quatro patas deve ter morrido à fome.Só me lembra o Cesário:"que mundo, coitadinha!"

José disse...

Um povo que , face ao "fássismo" ( direitos de autor para o monte de esterco dotado de aparelho fonador )escolheu o "progressismo" e a "modernidade"...

Anónimo disse...

E esta situação lamentável só foi descoberta porque o ladrão estado deu pela falta do pagamento dos IMI e outras "tachas" (não, não me enganei, são mesmo "tachas") e foi logo a correr roubar a propriedade e vendê-la a pataco.

Tristeza!...

PC

Anónimo disse...

Uma estória para a qual simplesmente não há palavras. Não há palavras.

Anónimo disse...

Zero de incertezas, zero de preocupação.
Aqui não há talão, cartão ou promoção.
No Pingo Doce os preços são baixos o ano inteiro.
No Pingo Doce vale mais o seu dinheiro.

Anónimo disse...

Para quem acredita na vida depois da morte estes nove anos foram de espera? vejamos: e o cheiro? E a decomposição? Certamente a casa é fria, o que terá conservado, ou deixado secar o corpo. Quando enterrado, o corpo decompõe-se ao longo de cinco anos, neste caso nove anos. Não houve bichos a alimentar, nem vermes a corroer,borboletas em cotão de visceras... como se terá feito a consumpção das carnes?

Anónimo disse...

Na vida certo é a morte e os impostos.

Karocha disse...

Comentário

Sem comentários!

Sequeira disse...

Já perceberam porque é que o D. Sebastião não volta?!