16.2.11

SOARES ERA FIXE


Faz hoje vinte e cinco anos que Mário Soares foi eleito PR. Foi a primeira e, até agora, a única vez em que um Chefe de Estado, neste regime, resultou da votação numa segunda volta. Tratou-se da mais longa e épica campanha eleitoral deste regime. Soares apresentou-se em Julho de 1985, ainda era 1º ministro demissionário do "bloco central", e apenas em 16 de Fevereiro de 1986 a coisa se resolveu contra Freitas do Amaral. Pelo caminho ficaram Lurdes Pintasilgo e Salgado Zenha. O resumo desta "aventura" consta de um texto de Vasco Pulido Valente publicado no livro Retratos e Auto-Retratos e que pode ser lido aqui. Como "jovem" e, à altura, do PSD, integrava o MASP (o "movimento de apoio Soares à Presidência) e fiz o que pude. Estive no Porto, em Alhandra (onde os carros da caravana levaram valentes murros), em Setúbal, andei por Lisboa. Tratou-se da última grande disputa eleitoral do regime já que as maiorias de Cavaco tinham vencedor anunciado. Não me arrependi. All in all, Soares foi um bom PR e as gerações de agora dificilmente entenderão por que o digo (e nem sequer me apetece explicar). Sobretudo porque estão "frescos" o desaire da terceira candidatura de 2006, o inexplicável apoio ao "kim-il-socratismo" e os desvelos "chavistas". Mas naquele dia 16 de Fevereiro de 1986 Soares era, realmente, fixe. E nós, em certo sentido, também.

Adenda (da noite): Lamento que alguns leitores não consigam olhar friamente para estas coisas e se percam em comentários obtusos e previsíveis. Acabam por fazer o papel inverso dos panegiristas ex-validos de Soares, aliás, bem representados por dois deles num fraquíssimo documentário que passou na tvi. Por exemplo, tal documentário não aproveitou cabalmente um depoimento importante para perceber os primeiros anos do regime como sempre seria o de Medeiros Ferreira, o MNE do 1º governo constitucional que, em nome de Portugal, solicitou a adesão à então CEE (sim, sou amigo de MF e já estou em bom tempo para seleccionar os amigos que ficam). De resto, a Soares ficaremos sempre a dever esse gesto político fundador que consistiu precisamente na presença na Europa apesar do que está a acontecer. Parece-me elementar.

21 comentários:

alberico.lopes disse...

Eu também vivi de maneira intensa essa campanha eleitoral. E por acaso já me arrependi. Mas na altura,apoiando convictamente o prof.Freitas,estava mesmo convencido que seria o único a fazer frente ao socialismo/comunismo que já nessa altura se previa o que nos iria trazer.Recordo com saudade o que fiz para que o professor,que julgava sério,nos tirasse do atoleirro.Ultimamente fiquei arependido por ver o professor a tomar atitudes de apoio ao maior trafulha e corrupto que o país já teve e que ainda por cima se ri do nosso desprezo.
Mas não posso deixar de dizer o que na altura muito se comentou:soares,como sócrates,MENTIU com todas as letras no último debate com o professor,quando em plena TV afirmou que o F.Amaral tinha despedido ou ia despedir não sei quantos trabalhadores do jornal 1º.de Janeiro,o que não correspondia minimamente à verdade!E,já depois de eleito,veio dizer que em tempos de antena tudo é permitido e que já tinha pedido desculpa ao professor por essa grosseira mentira!Mas,afinal,valeu-lhe a eleição!É caso para lembrar que também o sócrates,nas eleições que tem ganho,sempre se valeu da mentira para enganar os trouxas:na 1º.,eram 150,000 empregos and so on;na 2ª.foi o aumento desmiolado da F.P.em 2,9% e o déficit a 5%,que depois,em Dezembro de 2009 se viu em 9,4%!
E,dr.JG,ainda se vangloria de ter sido um apoiante dum mentiroso,renegado,pisador da Bandeira Nacional,aquando da visita de Marcelo Caetano a Londres?
Digo-lhe que sinto tristeza!Julgava-o mais HOMEM!

Eduardo F. disse...

Na altura, João, fizemos mal. Soube-o logo que Cavaco ganhou a primeira maioria absoluta. Teria sido a altura de reformar o regime e nos libertarmos em definitivo da canga abrilista. Perdemos, pelo menos, 25 anos.

Eduardo Saraiva disse...

Recordo-me muito bem dessa jornada. Foram momentos de "política pura".
Sobre esses momentos/acontecimentos, deixo esta interrogação:
Se Maria de Lurdes Pintassilgo não tem sido candidata quem, da designada esquerda, teria passado à 2ª. volta?
Como estaria, hoje, Portugal?

Anónimo disse...

Não tivesse Miss Pintassilgo teimado em salvar o país, estou convencido que Zenha teria ganho.
E se podia haver equipa séria e a sério,
teria sido com Eanes e Zenha.
Quelle diference...
JoseB

floribundus disse...

não posso nem ouvir falar nesse gajo
como pm e como pr foi uma merda

José Domingos disse...

Foram de facto, tempos de luta, pela primeira vez, um socialista, poderia chegar a presidente da república, o Sr Salgado Zenha.
Curiosamente, o Dr Rui Mateus, parece ser da mesma opinião, acho eu.
A partir destas eleições, começou o enterro.

João Santos disse...

Caro João,

Se aprecio a sua corrente ideológica com que nos brinda nos seus posts, não posso deixar de lamentar a apologia que agora faz do senador Soares. Por acaso não concorda com o recente artigo da Clara Ferreira Alves? Ou o narcisismo do João leva-o a recordar agora com saudade algo que, creio, não repetiria?

Anónimo disse...

Caro Eduardo F. :Ainda hoje estamos agarados ao abrilismo. Conseguiram colocar um estigma em ser de direita. Para muitos ser de direita é ser anti democratico. Veja-se que temos um partido Comunista , mas não podemos ter um partido Fascista. Temos um Bloco de Esquerda ,mas é impossivel ter um Bloco de Direita. E para muitos Salazer era um fascista de direita, mas esquecem~se que exilou o Rolão Preto e os seus verdadeirso fascistas de camisa azul.

Anónimo disse...

Tem de perdoar que os seus leitores não tenham a sua grande capacidade intelectual e necessitem frequentemente de, como diz frequentemente, "meter explicador" para perceber o elementar.

Anónimo disse...

Faço minhas as palavras do Floribundus. O bochechudo foi uma verdadeira m*rd*. Quando tive a oportunidade de votar nele, escolhi o palhaço do basilinho tachista. Fazer parte do rebanho do bochechas é que não!...

PC

Anónimo disse...

Este marialva passou a vida útil a fazer a única coisa que sabe bem: bem-viver e atacar o PC. Mas o assunto não vale meias solas. O que me traz aqui é a intenção de um modesto reparo: foram os soares desta choldra de merda que nunca conseguiram fazer valer a evidência de que o que a Europa tem deve-o, ironicamente, aos dois países agora agonizantes e ajoelhados: Portugal e Grécia.

Anónimo disse...

Eu também não entendo e, esclareço, não sou da geração de agora (tenho 65 anos e já era informado e esclarecido antes do 25A)e, por isso, subscrevo inteiramente as opiniões sinceras, por negativas, a respeito desse "pai" do nosso triste regime que nunca passou de um maçon oportunista.

Anónimo disse...

Sem dúvida alguma que Mário Soares foi o maior estadista deste regime da 3º República. Talvez Sá Carneiro o tivesse sido também, não fosse a sua morte prematura.
Para além destes e do século XX, sem dúvida alguma Salazar que sempre desconfiou das democracias e governou em Ditadura. Outros tempos.

Margarida disse...

Fixe é a sua avó, seu maroto!

Anónimo disse...

Quando se incensa este parasita seria interessante saber quanto custou e vai continuar a custar a familia Soares.

Nuno Castelo-Branco disse...

Foi a primeira e última vez que votei para a presidência. Na altura, tratava-se de impedir Freitas e parece-me ter feito muito bem. pelo que se viu depois, valeu a pena. Mas agora, nada de perder tempo com essas coisas. Podem muito bem ser eleitos por pouco mais de 20%.

Fado Alexandrino disse...

Teve um papel importante e a partir daí julgou-se imprescindível a acima de tudo e todos.
Não soube sair a tempo e em glória.
Agora cada dia que passa torna-se mais deprimente e faz lembrar os velhinhos de fraldas.

João Sousa disse...

Reler este texto de VPV só conseguiu contribuir para aumentar a minha antipatia por Soares. Que rica galeria de personagens: Soares, Almeida Santos, Constâncio, Torres Couto. Infelizmente, por certo é deficiência minha, mas nada mais consigo ver do que um conjunto de defeitos do carácter humano: a soberba, a bajulação, a falta de escrúpulos. Qualidades como nobreza, naquele texto, talvez quando analisado sob o microscópio.

Margarida disse...

Eu também sou sua amiga, seu tolinho maroto!

MONKO disse...

JÁ REPARARAM QUANTOS COMPANHEIROS DE "route" DO DR SOARES SE INCOMPATIBILEZARAM-SE COM ELE.
O ULTIMO A QUEM FEAZ A CAMA FOI AO ALEGRA.
MÁ REZ.

Cáustico disse...

O patriarca do socialismo de merda, simplesmente me enoja. É um videirinho. Rui Mateus não mente nos seus Contos Proibidos.