24.5.08

QUE RESTE-T-IL DE NOS AMOURS?



Charles Trenet e Dalida.

7 comentários:

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...

gosto de Mozart, Gluck (dedicou uma ópera ao duque de Lafões),e de tantos outros. gostei de Trenet, Mariano, Dalida,etc
apreciei Modugno, Brel (ouvi Heltau cantar as suas canções em alemão nos arredores de viena)
gostei dos Queens,dos Beatles
deixei de ouvir rádio onde só passam música a metro. só oiço CDs
"mudam-se os tempos,há outras verdades"

Anónimo disse...

Obrigada por um momento de Charles Trenet, já agora também vale ouvir La Mer ...

Anónimo disse...

Exmº Senhor!

Na província, também se fazem humor e notícias.
É a luta contra o Portugal dos pequenos Sócrates, sisudos e cinzentões!

Visite-nos.
Obrigado!

Anónimo disse...

acabei de ler o poema peregrinatio ad loca infecta do engenheiro (era) Jorge de Sena. gostaria de o ter escrito.
sinto-o cada dia mais fundo depois de lomga peregrinatio academica.
felismente o seu espaço pertence à meia dúzia de locais de pabulum animi.

Fernando Vasconcelos disse...

Hum Trenet excelente escolha. Na música caro João Gonçalves estamos no mesmo comprimento de onda ... La Mer já agora faz parte das músicas que tenho no meu MP3 para ir dar uma corridinha. Não isto não é piada relacionada com o Sócrates. Eu realmente corro a ouvir música francesa e clássica :-)

Nuno Castelo-Branco disse...

Rien de tout...