8.5.08

MANUELA NO DIVÃ

Filipe Nunes Vicente, no seu blogue, tem feito mais pela candidatura da dra. Ferreira Leite do que todas as notabilidades juntas que a sustentam alguma vez farão. "Feito", quer dizer: mostrar aos (e)leitores por que é que ela pode ser uma boa candidata a chefe de governo e simultaneamente uma péssima candidata para consumo interno.

6 comentários:

Anónimo disse...

http://militantedebase.blogspot.com

O aspecto mais interessante da entrevista de MFL á RTP1 foi sem dúvida a visão sobre o acto de governação socialista “Sócrates beneficiou de um aspecto fundamental: não teve ninguém na oposição a dizer-lhe que estava errado. Enquanto eu fui ministra das Finanças tive todo a guerra possível do PS”.
Este facto pode ser visto e interpretado de diversas formas vejamos.
Se por um lado o PS não teve oposição do maior partido da oposição muito se deve e deveu ás guerrilhas no PSD em que vários dos ilustres apoiantes de MFL tiveram um papel nuclear. Por outro se a oposição feita não teve o impacto esperado e merecido deveu-se em grande medida ao tratamento dos media em relação ao PSD e ao CDS-PP e aqui relembro a titulo de exemplo que Pinto Balsemão controla a SIC e o Expresso que muito se têm agora empenhado na credibilização de candidatura de MFL. Daqui se conclui que a própria MFL tem também responsabilidades no acto governativo do partido socialista.
Por outro lado ao dizer “Enquanto eu fui ministra das Finanças tive todo a guerra possível do PS” está somente a fazer-se de vítima, papel que geralmente atribuímos a PSL.
Penso que a entrevista não lhe correu de feição. Não se consegue nem desmarcar da governação socialista, não apresenta um programa nas áreas vitais para o comum dos portugueses, saúde e justiça, e acima de tudo não faz nenhum esforço de forma a harmonizar a vida interna do partido.

http://militantedebase.blogspot.com

Anónimo disse...

Então o João tirou dali do lado a foto da Hillary? Olhe que ela diz que continua, coitada. Não a desampare agora.

Anónimo disse...

o caa é o contrário. tenho pena das frustações do homem

Anónimo disse...

"Por ironia, o "pai" (arq. Nuno Portas) deste diploma (o congelamento de todas as rendas urbanas, inclusivé das comerciais - meados de 74-) era um "católico progressista", alguém suposto reger-se pelo mandamento cristão que diz: "não faças aos outros o que não queres que te façam a ti". Também por ironia (ou então porque ignoram o que ele fez como governante), este mesmo responsável ainda hoje é tido por alguns como um urbanista de referência, apesar de ter sido ele, com essa medida, que originou o trágico e irremediável processo de destruição do país em termos urbanísticos, tal como foi ele que tornou imparável o processo de degradação e ruina das nossas maiores cidades históricas - algo sem paralelo em países civilizados". (IN JORNAL DE NEGÓCIOS - 23 JUNHO 2005).

Eu, o excrente, também tenho uma casa em ruinas, na província.

Hoje, num noticiário duma estação televisiva, como que surgido do enorme baú dos ERROS, o arq. Portas opinava sobre questões de habitação (casas).

Há atitudes que NUNCA deviam prescrever.

Perante factos que violam direitos de propriedade e retiram a posse de bens, adquiridos com tanto trabalho e sacrifício aos nossos progenitores, será que NÃO É DE MENOR IMPORTÂNCIA SE "NÃO CORREU TÃO BEM" A ENTREVISTA A M. FERREIRA LEITE ?

Tiago Loureiro disse...

http://papel-pedra-tesoura.blogspot.com/

FNV disse...

Faço o que posso.;))))