4.12.11

PANÓPTICO

Terminei este post com a certeza de que não seria a última vez que o Eduardo Cintra Torres aparecia reproduzido neste blogue. Hoje congratulo-me com o seu regresso à crítica televisiva no Correio da Manhã que, espero, mantenha o saudável propósito ali enunciado: «os independentes, ao contrário dos lambe-botas, dos intolerantes e dos medrosos, são imprevisíveis e têm tendência a querer dizer a verdade, mesmo que sofram as consequências disso.» Do artigo de estreia, pela oportunidade, extraio a reflexão sobre a TDT (televisão digital terrestre) já que me parece não haver muito "pensamento" em torno do tema como se de uma coisa exclusivamente técnica se tratasse. «A implantação da TDT serve a PT, a sua Meo e os outros operadores de cabo. Julgaram os generalistas que beneficiariam de a TDT só ter os seus quatro canais, mas enganaram-se, porque oito em dez lares nas zonas já sem TV analógico optaram por assinar cabo, pelo que diminuirá ainda mais a audiência dos generalistas. Falta saber quantos pobres ficarão sem analógico, cabo e TDT.»

3 comentários:

Fado Alexandrino disse...

Não li o artigo em referência mas a ser verdade ele desmente outro Eduardo, o Pitta, que todos os dias anuncia que Portugal desapareceu.
Afinal sempre há dinheiro para o circo mesmo que falte para o pão.

Anónimo disse...

Falta os que não querem TV.

lucklucky

Anónimo disse...

"(...)Falta saber quantos pobres ficarão sem analógico, cabo e TDT.»
e que vão continuar a pagar a taxa na factura da EDP.
Carlos Moreira