30.6.06

AS CRUZES


O ubíquo dr. Severiano Teixeira - que foi porta-voz da funesta terceira candidatura do dr. Mário Soares e que este expeditamente remeteu a prudentes silêncios, para além de ainda há dias ter zurzido "cientificamente" o modelo de "segurança interna" em vigor - é o novo ministro da Defesa Nacional. O titular, o discreto dr. Luís Amado, transitou para o MNE para preencher um lugar que estava vago há já algum tempo. Freitas do Amaral é um homem que não se dá bem com a gestão dos seus "tempos". Passado, presente e futuro são coisas que nunca estiveram bem arrumadas na cabeça do professor. Aliás, Freitas tinha sido MNE no princípio dos anos oitenta, numa altura em que eram outros o mundo e a Europa. Imagino que nunca se deve ter sentido muito à vontade neste derradeiro papel mal amanhado. Não foram, por isso, apenas as "cruzes" que obrigaram à renúncia. Praticamente desde o primeiro dia que Freitas carregava uma e bem pesada. Foi aliviado. Ainda falta aliviar outros.

3 comentários:

Anónimo disse...

Ubíquo: «que está ao mesmo tempo em toda a parte». Não podia estar mais de acordo. Eu diria mesmo cínico e falso...
Bem, fora esta alergia que tenho ao senhor, uma coisa ele é: plagiador. Ou pelo menos assim é acusado de ser aqui: http://oplagiario.blogspot.com/

Anónimo disse...

de qualquer forma, há que notar o timing perfeito em que esta remodelação acontece, na véspera do Portugal-Inglaterra, é de mestre, amanhã já ninguém fala nisto.

luikki disse...

exactamente por ser na véspera da bola que é feito o anuncio se percebe que o problema não é de cruzes....

uma maldade: será um problema de $$$$$ ?
(não, não tem a ver com ordenados de ministro...)