28.7.11

O DIREITO À IMBECILIDADE

Há muito tempo - anos mesmo - que anunciei num post que este blogue praticava a aprovação, ou não, prévia dos comentários. E, para casos desesperados, tenho mesmo chegado a recomendar a abertura de blogues para se aliviarem em vez de virem lavar as vísceras para os blogues dos outros. De acordo com o Blogger, são apenas três (3) passos. Ou seja, nada mudou relativamente à "política" editorial do blogue onde o autor escreve o que lhe apetece, quando lhe apetece e como lhe apetece. Recentemente a patrulha anónima tem estado particularmente activa. Não faz mal. Como Karl Kraus, sei que existem imbecis superficiais e imbecis profundos. A patrulha pode, porém, ficar descansada. Não discrimino ninguém.

4 comentários:

Combustões disse...

Boa, João, pois quem diz e assina com o nome por baixo, mesmo que imbecil profundo, tem desculpada metade da estupidez. O pior são os anónimos. Ânimo. Não ligue.

Fado Alexandrino disse...

Temo que ser muito sinceros.
Cada vez que aqui vinha saía com a alma lavada por ler sobre coisas que eu sentia da mesma maneira mas que não tinha talento para colocar de tal maneira.
Agora contínuo a vir cá mas viu-me embora cada vez menos alimentado.
Claro que ainda não se passa fome, mas ...

Isabel disse...

Concordo com o Fado. Espera-se "um pouco mais de azul".

Nuno Castelo-Branco disse...

Já reparaste que os patrulheiros andam bastante discretos? Quanto ao caso norueguês e após os primeiros entusiasmos solidários, a simples publicação de uma foto do menino Breivik em trajes mais ou menos culinários, fez com que se distraíssem do assunto. Porque será?