28.3.11

NÃO HÁ MENINOS DE OIRO

Para ser "invulgar" tem de evitar recorrer à vulgaridade do anúncio da medida avulsa, dos jogos florais com os adversários, da cedência simpática, da contemporização com os inimigos que são os que normalmente estão próximos ou pertencem a "ninhadas" que se acham com pedigree. Até mesmo resistir à publicação de um livro como este depois deste.

11 comentários:

Anónimo disse...

Ainda por cima da Felícia Cabrita. Que azar

Hugo Correia disse...

Os "padrinhos" devem ser os mesmos.

Aires Vilela disse...

Uma inexistência analfabeta - caso do sr. Vieira de Silva, duplamente ministro do alegado engenheiro - veio dizer que é do PSD a culpa de uma agência ter baixado o "rating" da banca portuguesa.
Não haverá raticida que afaste da nossa frente estes mamíferos roedores?

Alves Pimenta disse...

À conta de abichar um jantar, o Soares, pelos vistos, não teve vergonha de aparecer ao lado do falso engenheiro, quando este supunha estar a elogiar o Lula...
Cheché, com certeza, mas não tanto, caramba!

floribundus disse...

há meninos que vendem o ouro do país
da 'pesada herança fascista'

bicamateus disse...

Invulgares são os homens que aguentam diáriamente os desmandos dos nossos políticos.
Haja pachorra...

الرجل ذبح بعضهم البعض ولكن الخيول باهظة الثمن disse...

invulgaridades...

é de facto um homem invulgar
um aspirante a 1º ministro que age mais pela emoção

tem birras como Cavaco

é teimoso até à irracionalidade como Sócrates

quer ser um messias salvador

mas não sabe lá muito bem como

diz uns disparates como sampaio e faz uns silêncios de eremita

o título diz tudo

devia até ser

Um homem demasiado invulgar

Anónimo disse...

É!... Não havia necessidade de um livro como este. Muito menos escrito pela Felícia. Ela que se dedique a investigar as falcatruas, nomeadamente as do dito cujo. As falcatruas do ranhoso ainda não estão esclarecidas, nem "pouco mais ou menos".

PC

Anónimo disse...

E pronto, só nos faltava mais um "menino d'ouro" (do PSD, desta vez)! Não há por aí nenhum Eanes, nenhuma Pintassilgo, nenhum Zenha no horizonte??? Estamos fodidos...

Anónimo disse...

Passos, em vez de andar estonteado e permitir as sebáceas aparições televisivas de Relvas e juvenis-conselheiros-económicos, devia era constituír uma equipa permanente, competente e credível; e em vez de episodicamente balbuciar "medidas", devia apresentar um programa que não fosse só económico ou financeiro. E devia evitar andar a fazer contas ao tostão (aqui, o "tostão" é a unidade mais conhecida por "mil milhões de euros"), pois tudo isso lhe poderá vir a rebentar no focinho - se tivermos em conta que, para um alarve-encartado como pinto-de-sousa, isso são trocos gastos numa fértil manhã de trabalho, entre três cinzeiros arremessados com fúria e a prova de um novo fato Armani.

Ass.: Besta Imunda

Anónimo disse...

Este percurso mediático prévio de Passos na ascenção ao poder assemelha-se muito (curiosamente, ou talvez não!) ao percurso de Sócrates (de quem ainda recordo a famosa entrevista ao Expresso, recheada de citações literárias e virtuosismo intelectual pré-fabricado) ... Será que a agência de marketing é a mesma ou segue a mesma escola publicitária ?