29.3.11

DA VERDADE ENQUANTO INADEQUAÇÃO NA POLÍTICA


9 comentários:

Da-se disse...

Onde é que o gajo terá colhido a ideia? De alguma leitura não foi, porque o último “livro” que leu foi uma banda desenhada do tio Patinhas. Estou que alguém lhe soprou a ideia… Terá sido o clone ou o “sociólogo” Silva? Aceitam-se apostas.

Anónimo disse...

Á esquerda...

Não Sei disse...

http://raiosqueparta.blogspot.com/, vê este blog, provavelmente vais gostar ;]

Se houver 2ª volta os juros vão subir, não se esqueçam! disse...

SE o Cavaco tivesse falado verdade na sua campanha, talvez não tivesse livrado duma 2ª volta.

Gallião Pequeno disse...

Acabei de ouvir o "coveiro" deste país, esse aí à direita, e posso dizer que nunca vi, no nosso país, pessoa com um carácter tão baixo a ocupar uma posição tão elevada.

Anónimo disse...

Lula, velho, ex-operário, ex-comunista - e triunfante; agora também ex-presidente. A única coisa que me regalou neste jantar foi saber que tanto pinto-de-sousa como Luís Inácio da Silva tiveram de suportar as más maneiras e a javardice de Soares à mesa. E depois vê-lo adormecer.

Ass.: Besta Imunda

Anónimo disse...

Curioso: Jose Pinto de Sousa com uma gravata laranja. Moda ou futurulogia?

Cáustico disse...

Quem foi que deu à Universidade de Coimbra a ideia do doutoramento do tupi Lula?
Que fez ele para merecer o doutoramento? Há por aí tanta gente que muito tem feito de bem e estão esquecidos. Mas tal atitude não é para admirar num país onde até se condecoram os assaltantes de bancos.
Ainda bem que sou um Zé ninguém, porque se alguém, neste país, tivesse a estultícia de me querer condecorar, simplesmente o mandaria à merda.

Anónimo disse...

Estive lá na sala dos capelos acompanhando o doutoramento do Lula. Ninguém disse aqui, mas todos os últimos presidentes do Brasil democratimente eleitos (à exceção do Collor, por motivos óbvios) foram agraciados com o mesmo título. Trata-se de um reconhecimento da mais antiga universidade de língua portuguesa (com mais de 800 anos de história), e de certo modo do povo português, ao Brasil e às relações que unem os dois países.


Lula foi recepcionado como um ídolo pop. As poucas reclamações, como o protesto em relação a Belo Monte, feito de forma legítima por alguns estudantes (que não receberam de ninguém para isso), foi localizado - e esses próprios estudantes depois foram prestigiar o ex-presidente. Todos queriam estar perto de Lula. Havia desde os mais exaltados, portando bandeiras e camisas do Brasil, até os mais contidos, engravatos ou com a tradicional capa preta da academia de Coimbra. Autoridades também estavam lá. Todos queriam se promover? Alguns, talvez, mas certamente boa parte estava lá por pura admiração e respeito. Já vi outros doutoramenteos h.c. em Coimbra. Há menos de um mês foi o do prêmio nobel Amartya Sen. Mas "nunca dantes da história de Coimbra" houve uma cerimônia tão concorrida. Todos os grandes doutores de Coimbra estavam lá, incluindo Gomes Canotilho, Castanheira Neves e Boaventura de Souza Santos. Precisariam eles de promoção? Duvido. São acadêmicos consagrados em todo o mundo. Apenas admiravam um político que se tornou um ídolo pop.

A impressão que se tem, aliás, é que se Lula se candidatasse em Portugal ganharia a eleição. Os portugueses nutrem uma admiração sincera por ele. Lula foi aplaudido e reverenciado pelos portugueses, enquanto Sócrates foi vaiado.

Por fim, sugiro que procurem garimpar o belíssimo e erudito discurso promovido pelo Canotilho, talvez o maior jurista em lingua portuguesa vivo. Discurso esse que, entre outras belíssimas passagens, tratou da indicação de Lula ao prêmio nobel da paz no ano que vem.