27.3.11

POUCO APROVEITADO



Esqueçam a capa, esqueçam as primeiras 49 páginas e passem logo para a 50 da Pública deste domingo. Medeiros Ferreira, meu querido Amigo de há décadas, e prefaciador do meu primeiro livro, "ser errático" como se define (e eu gosto), e sim, definitivamente alguém que Portugal aproveitou pouco, é ali entrevistado. Se hoje, leitores, sois europeus de papel passado pela União (porque, no fundo, sois os mesmos burgessos, sempre prontos a deixar crescer a unha do dedo mindinho dentro da cabeça e a eleger os chefes dos vossos partidos em manada), à intervenção de Medeiros o deveis. Por isso, quando vejo gente a babar-se para cima do "génio" do Amado - actual MNE com ar de Sandokan do Fogueteiro - não posso deixar de recordar os versos do Régio. Há, nos olhos meus, ironias e cansaços. E no Medeiros também.

Adenda: Há uns cromos - se calhar sempre o mesmo idiota shallow - que, volta não volta, vêm aqui deixar um comentário pseudo-erudito sobre o meu alegado "ressabiamento". Com uma insistência típica de "ressabiados". Não vale a pena, porém, porque gente estreita e ainda por cima anónimos não "passam". Vão directamente para o "trash".

6 comentários:

Anónimo disse...

"Sandokan do Fogueteiro" está simplesmente soberbo! Superior!

Ass.: Besta Imunda

Anónimo disse...

Seu grande malandreco....até já o tão amado M.N.E....está na sua infinita " lista negra"

Anónimo disse...

A Hora Legal

No regime da «Hora de Verão» que vigorou entre 1993 e 1996 a hora estava 120 minutos adiantada em relação à do meridiano de Greenwich, igual à da Europa Central, para aferir os horários de trabalho em Portugal com os dos restantes países europeus. Este regime horário imposto por Cavaco Silva facilitou as comunicações e os transportes internacionais, mas provocou queixas no país por parte de algumas pessoas que estavam contra o governo e para implicar não tiveram qualquer problema em prejudicar o resto da população.
Neste país sempre foi assim:dez pessoas conseguem arranjar algum mecanismo que possa prejudicar os restantes dez milhões.Deveriam repensar a hora legal para o bem colectivo de todos e não por questões politicas ou de interesse financeiro de alguma empresa de electricidade ou outra.

Bartolomeu disse...

Pensava eu que o Sandokan fritava chamuças no Martim Moniz!

Fado Alexandrino disse...

com ar de Sandokan do Fogueteiro

A sua safa é que pouca gente sabe quem foi Sandokan, provavelmente nem o MNE sabe e ainda julga que é um diplomata líbio.

franciscojoão disse...

Boa essa do Sandokan do Fogueteiro!

Esse Amado é do piorio...cuidado porque é capaz de tudo : desde os voos da CIA até às revelações do wikileaks: grande amigo dos americanos...e quando o Sócrates cair vai ser o 1º a dar o fora...