20.3.09

BOA ESCOLHA


Descontado o absurdo regimental do "acordo não escrito" entre o "bloco central" para o efeito, acompanho o PS na escolha de Jorge Miranda como o nome a propor à AR para o cargo de Provedor de Justiça e discordo da "reivindicação" da dra. Ferreira Leite, sobretudo feita depois de conhecer o nome indicado pelos outros. Jorge Miranda foi várias vezes meu professor, é um homem de uma probidade acima de qualquer suspeita, ferozmente independente, um homem de cultura e, como se costumava dizer noutros tempos, um homem bom. Tem, muito adequadamente, o perfil ajustado à função. O PSD devia seguir o conselho do Presidente da República e apoiar esta solução, deixando-se rapidamente de contabilidades e de mariquices.

6 comentários:

Luis Serpa disse...

Não é bem de "contabilidades e de mariquices" que o PSd se devia deixar, caro João Gonçalves; é de tentar dar, a todo o custo, uma nova maioria absoluta a Sócrates.

Nuno Castelo-Branco disse...

de acordo, excluindo a obsessiva maluquice teimosa dos "Limites Materiais". Tive uma "pega" com ele numa oral. Ficou pior que estragado :)

Anónimo disse...

Tenho duvidas.Foi meu professor.Era um "mole".Um provedor nas actuais circunstâncias tem de ser um "duro"."Duro" contra a prepotência do Poder Socialista.

JoãoG disse...

Também fui seu aluno e, à parte os seus perdigotos (que faziam com que as primeiras 4 filas da sala, de sobreaviso, estivessem sempre vazias), era péssimo pedagogo. Isolava-se no seu real conhecimento das matérias (constitucionais) e tinha supremo prazer em digladiar-se com alunos aplicados que não seguiam exclusivamente os seus manuais e livros. Por pura vaidade e, obviamente, como docente, aproveitava-se exclusivamente das circunstâncias. Mais um pavão catedrático, ptt.

ps: E, sim, tive uma excelente nota.

joshua disse...

Para além de tudo o mais, e sinceramente, embora simpatize com o constitucionalista e admire imenso o que diz, quando consultado pelas TVs, parece-me que o seu nome se queima e soma ao massacre do impasse: depois de deixarem pendurado ao cargo o provedor interino, agora assam esta abortada propositura.

Certamente que às aselhices continuadas e paneleirices do PSD têm-se somado a poligamia pragmática e apetitosa do PS pelos cargos, com vastas sodomias controleiras a varar o tabuleiro dos interesses comuns do Centrão e não vale apena estender o amplo lençol desde a Galp à Banca, lençol que cobre a cabeça dos homens do regime e nos descobre os pés a todos, para não dizer que nos fode a doer e sem paneleirices.

Se o PS joga com as oposições o jogo do gato e do rato e passa a vida a ostentar vitórias negociais chantageadas e imposicionárias por tudo e por nada, por que não haveria o PSD de jogar com o PS o jogo do empurra, do toca e foge, dos polícias e ladrões?!

Anónimo disse...

O nome de Jorge Miranda está a ser desavergonhadamente usado por Sócrates para combater MFL.Se Jorge Miranda é de facto tão isento e independente como se apregoa,se não faz parte da direita "amiguinha",já se devia ter demarcado totalmente de mais esta campanha rosa que até o próprio PC já denunciou.