21.7.06

PERDÃO

Parece que Portugal está interessado em mandar tropas para mais uma trapalhada da ONU no Médio Oriente. Mais vale estar quietinho para não atrapalhar ainda mais. Por outro lado, pode um dia pôr-se a seguinte questão (que os zelosos guardiões do templo "correcto" classificarão, sem hesitar, de "anti-semita") : quando é que chegará a vez de Israel pedir "perdão" à semelhança do que tudo quanto é chefe de Estado, de governo e de religião por esse mundo de Cristo tem feito em relação aos ditos cujos? Ou o "perdão", quando "nasce", é só para alguns?

9 comentários:

Anónimo disse...

Quem é que mandou os chefes de estado PEDIR PERDÃO?Em meu nome não foi de certeza.Israel não tem que pedir perdão a ninguém, acho eu.

Anónimo disse...

Bem aventurados os que promovem a paz, porque serão chamados filhos de Deus.

Anónimo disse...

Eu, que até tenho amigos judeus, começo a sentir crescer em mim um anti-semitismo perigoso! Que se danem os judeus mais as suas guerras! Quantos inocentes têm que morrer ainda em nome do Estado de Israel?

Anónimo disse...

V. acha que Israel tem que pedir perdão por existir? Pedir perdão por querer viver em paz?
(Ainda que também me pareçam ridículos os tais pedidos de desculpa dos chefes de estado a que V. se refere, especialmente quando se reportam a actos já de há séculos. Devemos nós, por exemplo, esperar que os Italianos nos peçam desculpa por os Romanos terem ocupado a Hispânia? E os Marroquinos? E devemos nós pedir desculpa a quase todo o Oriente pelo que lá andou fazendo o Afonso de Albuquerque -pelos critérios ACTUAIS, um criminoso de guerra-?)
E tem V. algum pudor ou repugnância especiais em dizer 'Judeus' em vez de 'ditos cujos'? O nome não morde!

Anónimo disse...

OS JUDEUS NAO ACEITAM A PALESTINA PORQUÊ, SENDO A ISSO QUE SE COMPROMETERAM DESDE 48? Mas que mania de gente quye se faz de vitima e depois desata a bater nos outros!

luikki disse...

o rectângulo tem de justificar a existência de "forças armadas".
por isso a canalha no poder etá sempre pronta a enviar "forças" para dar espectáculo, tendo o cuidado de esconder as broncas onde se mete....leia-se o recente envio de fuzileiros (foda-se, fuzileiros?) para o congo........

Anónimo disse...

Certo, Luikki:
para que serve a mili, no contêxto actual, se não fôr para ser usada?
Composta apenas por «voluntários», bem pagos logo caros, para quê se não forem usados?
Apesar de outra questão: para empenhar um milhar no exterior, admitindo dever haver mil no sistema, para quê um exército de mais de mil?
E um MDN com mais de mil?
À atenção dos contribuintes.

Anónimo disse...

Que têm os fuzileiros de pior comparativamente aos comentadorzinhos deste blogue?

Anónimo disse...

precisamos de treinar...senão como nos defenderemos numa futura invasão de marcianos?