15.11.09

DA MANUELA


Em jeito de comentário a este post, recebi da Manuela Moura Guedes o seguinte texto em que apenas fiz alterações de forma estando o original editado lá.

«Meu Caro João,

Ultimamente tenho estado arredada do meu "métier", daí que agora não obtenha tão facilmente como antes a informação sobre a agenda e o paradeiro dos senhores que o Povo elegeu para olhar pelo País. É claro, que, se calhar, sou eu que estou distraída, mas, de facto, estou preocupada sem saber nada do Presidente da Republica!! Primeiro, pensei que estava no estrangeiro, mas nada vi nas televisões sobre aquelas importantes viagens que nos fazem ter orgulho de ser português. Depois, ainda pensei que pudesse ter apanhado a gripe A. Mas não, não podia ser, isso seria motivo para
Telejornais inteiros, biografias intensas de Cavaco e do próprio vírus, comunicados da Ministra, de médicos, paramédicos e paramilitares, planos de emergência laranjas e quiçá vermelhos... Portanto, mesmo eu, arredada que estou destas coisas, teria dado por isso. Ora, sendo assim, não encontrando eu explicação para este mistério, será que me podem dizer: onde está o Presidente da República? Será que ele também está arredado do seu "métier"? É que passam-se por aí umas coisas de que, mesmo eu, agora apenas espectadora comum, não consigo deixar de me aperceber. Eu sei que o Sr. Presidente diz sempre que não pode e não deve "meter-se ", nem fazer comentários sobre questões da Justiça. Pois muito bem, o princípio da separação dos Poderes é uma das regras fundamentais de uma sociedade democrática, mas essa é precisamente uma das questões que, mais do que a gripe A, precisa urgentemente de um plano de emergência e já não vai lá com vacinas porque, essas, só funcionam preventivamente. E depois, Sr. Presidente, por onde quer que ande, já não são apenas assuntos entregues à Justiça, são questões do País, questões de Regime. É um órgão de soberania que está em causa e é também a Justiça como pilar base de uma Democracia que dá sinais de muito pouca credibilidade. E se a Justiça está esforçada apenas em debater questões de forma, não estará o Senhor, como Presidente deste País, obrigado a debruçar-se sobre a substância? Que interessa afinal, para si, se são ou não nulas umas tais de escutas, se o mais alto órgão judicial declara que nessas escutas foram feitas declarações contra o Estado de Direito, que não é mais do que uma forma enviezada de declarar que nessas escutas foram expressos crimes. E sabe, Senhor Presidente, eu estou arredada do "métier" mas preferia não estar, e estas coisas de manipular, proibir, suspender, controlar ou o que lhe queiram chamar mas que têm a ver com a Comunicação Social, são graves, mesmo graves! É por tudo isto que eu não percebo por que é que não sei onde anda o Senhor Presidente. É que, quando foi daquelas escutas que metiam um café, um assessor, umas historietas de jornais para aqui e para acolá, muita intriga politica, enfim... umas escutas de opereta, eu sabia onde o Senhor estava, até o vi na televisão a falar sobre o assunto, embora achasse na minha modesta opinião que não devia ter deixado, mesmo antes das Eleições, que aquela historieta atingisse aquelas proporções porque acabou por ter efeitos perversos. E agora, que há escutas mesmo, ordenadas por um Juiz, que o seu conteúdo parece ir contra o que de mais "sagrado" há num Estado de Direito, não sei onde está o Presidente do meu País!!!! Por favor, digam-me, onde está Cavaco Silva?»

51 comentários:

Anónimo disse...

Cavaco está agora na "mó de baixo", e à espera, porque sabe que "há mais marés que marinheiros"...

António disse...

Boa pergunta, MMG.
Acrescento só que o PR jurou fazer cumprir a Constituição da República Portuguesa.
E a CRP exige 1) igualdade de todos perante a Lei 2) independência do poder judicial 3)liberdade de imprensa 4) direito de todos a sermos informados.
O PR, se não tem condições para cumprir o que jurou, deve demitir-se. Não sem antes correr com estes sucateiros todos, penso eu.
Mas agir ou demitir-se: isso claramente.

António P. Castro disse...

Um texto desassombrado, como era de esperar de Manuela Moura Guedes. Igualmente me pergunto o motivo do presidencial silêncio ante uma situação com a gravidade da actual.
Ou ignora o PR que, seja qual for (ou tenha sido...) o destino das conversas escutadas, estas revelaram que o responsável máximo de um órgão de soberania (o Governo) mentiu descaramente a outro órgão de soberania (o Parlamento)?
Achará o PR que tal facto se enquadra no "regular funcionamento das instituições" que constitucionalmente lhe cabe garantir?

Karocha disse...

Cara MMG

O Sr. Presidente da República, deve andar por ai, com a mulher e os netos!
Eu também estou arredada do meu métier e como tal arranjei outro na blogosfera!

Também não o tenho visto e como dizia o outro "deve andar por ai"
Cumprimentos
Manuela Diaz-Bérrio

Garganta Funda... disse...

Já aqui perguntei pelo Sr.Presidente da República.

Não que me faça falta alguma, mas estou muito intrigado com os seu silêncios.

Como açoriano fiquei estupefacto com o extremo zelo com que dissecou o Estatuto Autonómico dos Açores, utilizando pinças e máscara, por causa dumas alíneas bizantinas quanto à dissolução da Assembleia Legislativa dos Açores.

Mas mais estupefacto fico com o espectáculo degradante que se assiste diariamente no que concerne a insinuações graves de atentados contra o estado de direito e também quanto à completa confusão e discórdia num outro pilar sa soberania, a super-estrutura da justiça.

O que é que mais «nocivo» para o estado de direito e cumprimento escrupuloso da Constituição da República que os citados intervenientes juraram defender: o Estatuto dos Açores ou a «debâcle» das instituições e a prosmicuidade dos respectivos titulares?

Gostava de saber, embora já vos tenha dito, que um PR não me faz falta nenhuma...

Anónimo disse...

Cavaco Silva não é responsável pelo que faz José Sócrates. É pior do que isso. É responsável por lhe ter dado todas as condições que deu para o continuar a fazer já depois de o conhecer, para não se desviar da sua promessa de cooperação estratégica onde assentou a eleição como Presidente. Sócrates tratou de consumir a cooperação que era para Portugal.

Anónimo disse...

E convém relembrar que o Presidente da República é o Supremo Magistrado da Nação. Quais são as suas atribuições? Comparando com o que se está a passar, alguém sabe, afinal, por que é que o Supremo Magistrado que então se chamava Jorge Sampaio, demitiu Santana Lopes? Já alguém conseguiu apurar?

Anónimo disse...

Cambada de patetas ou a direita ultra-transmontana.

Mani Pulite disse...

Esta Manuela disse tudo o que pensamos.Força e bravo Manuela!

radical livre disse...

até que enfim aparece Alguém a falar do estertor do estado dito de direito.

isto é muito pior que o fascismo do estado novo. está a saque o que resta duma republiqueta nacional-socialista

se o PR toma qualquer iniciativa ainda assistimo a um "golpe de estado" promovido pelo ss

Santana usa a expressão "andar por aí"

nem apetece fazer nada nem aturar esta choldra

coloquem aqui o vernáculo que desejarem

Super Anónimo disse...

Mas que raio de opiniões são estas?

O homem já foi acusado, punido pela justiça de Direito ou será que estou aqui a ler mais do mesmo, tornando-se este espaço mais um daqueles blogues que ao estilo taberna de direita - porque também existem - fazem justiça pelas próprias "mãos"?

Dar voz a MMG é como pedir a um burro que coma banana descascada - ou seja, não pode acontecer.

E não pode porquê - perguntarão alguns? Não estaremos nós numa sociedade de livre expressão?

Eu respondo, calma. Perguntem a essa senhora, ou responda ela por vós, como era a liberdade de expressão na TVI enquanto ela lá esteve. Perguntem também pelos mais elementares direitos laborais que ela sempre soube afundar e omitir dos seus disparates à 6ª feira.

Perguntem também pelas jogadas de bastidores e os jornalistas que na sua direcção têm que fazer frete - porque sim.

Porque sim, sim!

Que isto de trabalhar a recibos tem os seus problemas e um deles é ter que baixar as calças para meter comida na mesa.

MMG, volte para o PP, local de onde nunca deveria ter saído. Aí mora a hipocrisia e a demagogia política. Não as traga para o jornalismo que infelizmente está doente de morte, tantas são "as MMG" que por aí pululam.

Pips disse...

Cavaco não fala porque sabe que não é só Sócrates que está em causa. É o regime! E o regime são, sobretudo os banqueiros e os senhores que têm financiado as campanhas desta gente toda. Falar agora é morder
na mão de quem há anos lhe dá de comer. Isto só lá vai à porrada, já dizia o meu falecido avô.

Força amiga! Não deixes destruir as escutas, por nós!

Bjs Filipe

Anónimo disse...

Sra. Moura Guedes:
Felizmente, o PR Cavaco SIlva dá mais crédito, e é assim que deve ser, ao PGR e ao STJ do que a jornalistas de meia tigela e a ressabiados de direita, que não aceitam que perderam as eleições.

João Gonçalves disse...

«...jornalistas de meia tigela e a ressabiados de direita, que não aceitam que perderam as eleições.» Onde é que aprendeu isto? Na China? Na Coreia do Norte? E alguma vez ganhar eleições dá razão a alguém ou dá, antes, legitimidade? Estas coisas não ensinam na sua escola cobardóide do anonimato.

Anónimo disse...

Mas ainda há alguém que espere alguma palavra do professor de Boliqueime, inventor dos tabús? Oh anjinhos...

ana laura disse...

A pergunta de Manuela Moura Guedes é, neste momento, a mais pertinente. Aliás, há muito tempo que o é. Já o escrevi e volto a fazê-lo, desde o caso da licenciatura, processo judicial arquivado por Cândida Almeida, que Sócrates não tem condições para ser Primeiro Ministro. Nessa altura chamá-lo a Belém e inquirir da veracidade da sua situação curricular era urgente. Por muito pouco Marcelo Rebelo de Sousa foi chamado a Belém queimando Santana Lopes. Já poucos portugueses se lembram que Cavaco existe. A maioria perdeu qualquer esperança nas qualidades e capacidade que imaginavam possuir. Cavaco Silva trabalha para a reeleição, sendo hoje refém do que o Partido Socialista lhe queira impor. Como portuguesa, agradeço a Manuela Moura Guedes a capacidade de gerir jornalismo de investigação e a coragem de o assumir publicamente. A minha Mãe era Professora e, ainda pequena, lembro-me dos Pais dos alunos repetirem sempre que a viam "Dê-lhe de cá que nós damos-le de lá". Que não lhe doa a mão.

Eduardo F. disse...

Felizmente nem todos os socialistas se revêm na matilha socratina, como é o caso aqui e aqui.

Não se acreditando que o PM entenda ou venha a entender o que é a Ética, uma hipótese para sairmos "disto" era o PS retirar a confiança política a Sócrates e indicar ao PR uma outra personalidade do partido para liderar um novo governo. Seria a solução mais honrosa para que o país possa sair desta berlusconização acelerada a que vimos assistindo.

A outra hipótese, claro, é a intervenção do Presidente da República como MMG solicita. Aguardemos. Pelo Orçamento?

Isabel Metello disse...

Ora aí está uma boa questão à qual se junta a premente: onde estamos todos nós? Sim, porque cada um de nos é responsável pelo status quo...Resistência pacífica ou passiva? Fica-se na dúvida...

Anónimo disse...

Cavaco pensa que traz pela arreata os votos do centro e da direita .Logo há que ser simpático à esquerda .É por isso que de lá do assento etereo para onde subiu , vê com beatitude o que se passa enquanto vai tocando a harpa da recandidatura . Caso a tente ,eu faço minhas as palavras de Mae West : " Entre dois males escolho sempre aquele que nunca experimentei ".
Nauseated Portuguese

JLR disse...

Caro João Gonçalves,

Se publicar o meu comentário, terei muito gosto em expressar a minha opinião. Garanto-lhe que não serei indelicado (mesmo se falar de Santana Lopes, prometo que conseguirei manter a postura)

Cumprimentos,

João Lopes dos Reis

A. Pinto Pais disse...

Faz muito bem o JG em não dar troco ao analfabeto que se propõe "atazanar a direita". Era só o que faltava.

JLR disse...

Desde já obrigado,

"Atazanar a direita" é apenas uma forma bricalhona de levar a política. Sim, tem que se levar a política na brincadeira, porque os nossos políticos são uma anedota. E são, tanto à direita como à esquerda.

No que se refere ao Jornal de Sexta de MMG, é o "atazanar a esquerda", mas de uma forma mais agressiva e ofensiva que o meu pequeno "atazamento" da direita.

Quanto ao PR, só tenho é reclamações, uma vez que, apesar de não ter o meu voto, pensava que ia educar (e perdoem-me o vocabulário) aqueles bandalhos, todos.

Cumprimentos,

João Lopes dos Reis

Anónimo disse...

O professor Martelo já deu (vendeu) o seu parecer: não há indício de crime, as escutas devem ser destruídas (agora ou no fim do processo) e o PR não tem nada que se pronunciar. Quando chegar a hora, votem nele.

Toninho disse...

Realmente, um assunto "comezinho" como diz o "pai" da Pátria.

Depois, um PR refém das argoladas do seu corpo acessoral.

Que desperdícios todos os meus votos na figura de "corpo presente".

Cumprimentos.

VANGUARDISTA disse...

Cavaco afinal é como a Gripe A !
Muita expectativa .... mas afinal é igual à outra!

Anónimo disse...

Cavaco não me surpreende. Devia ter-se recusado a assassinar a lei do aborto, mas não é rei Balduíno quemquer. Em todo o caso, apesar de não ser grande espingarda, é honesto e de um legalismo cego. Já o homúnculo ultra-taransmontano, como usa um desses cómicos socretinos aí acima expostos, não é porra nenhuma. Ou é, um grande monte de esterco que tudo conspurca. Ao que parece tem uma qualidade, ganha eleições. Mas Berlusconi também, mas esse ao menos sabe apertar o casaco, gosta de gajas, tem uma licenciatura a sério. O moço das mijas de Vale de Maçada aguenta-se porque fez uma pequena máfia que tem na mão a grande máfia do avental. É incrível como os rotos maçónicos têm medo do homenzinho.

Zé Luís disse...

A maioria perdeu qualquer esperança nas qualidades e capacidade que imaginavam possuir (Cavaco).

Este é tão ingénuo como a MMG.

O Cavaco não parte um prato. A Maria que o diga. E o povo quer ser como a Maria. Por isso votou no José S. Entretanto, há telenovelas e futebol, o Pós&Pós, uns Marcelos e o circo continua, basta haver pão que o sustento está garantido.

Quem foi que disse que estávamos habituados a viver mal, em crise?

Eu não sei é porque a MMG se chateia. Com a massa que tem, preocupa-se em ver o PR apenas "preocupado".

Prefiro a Patuleia. Viva a Maria da Fonte!

Tino disse...

Manuel Moura Guedes tirou-e mas palavras da boca.

Também eu não tenho visto Cavaco Silva.

Mas já não estranho.

Quando há alguma coisa séria que exige a sua intervenção ou está no estrangeiro e não comenta por estar no estrangeiro, ou é Carnaval e é necessário que os portugueses vivam a quadra festiva, ou está a comer bolo-rei.

Não tarda o Povo começará a pensar que este Presidente da República é apenas um verbo de encher!...

JotaB disse...

Cara MMG

Não venho aqui para falar do aníbal de Poço de Boliqueime, nem do turista do Portugal profundo e muito menos do ex-accionista da SLN.

Quero apenas manifestar-lhe a minha enorme mágoa pela sua ausência dos ecrãs da TVI.

Aguardo, como muitos dos PORTUGUESES, o seu regresso.

Porfirio Silva disse...

«(...) se o mais alto órgão judicial declara que nessas escutas foram feitas declarações contra o Estado de Direito, que não é mais do que uma forma enviezada de declarar que nessas escutas foram expressos crimes.»
A Senhora continua a não saber ler.

PSC disse...

D.Manuela Moura Guedes.Muitos parabéns pelo seu brilhante texto.Aproveito a ocasião para perguntar se, como Assistente no processo conforme as notícias veiculadas pela Comunicação Social, não seria de solicitar uma Providência Cautelar ao Juiz do processo para evitar a destruição das cassettes e das respectivas transcrições? Cumprimentos.PSC

miguel vaz serra....... disse...

A Manuela Moura Guedes:
Querida Manuela, não sabe você nem sabe ninguém, onde anda o PR.
Dizem que foi viver para a "Alemanha", e se assim é, temos aqui dois casos agudos. Um PR que não vive já entre nós e um PM que está a nadar em águas tão turvas que a demissão compulsiva já não basta.
Dizem por aí que ainda não foi preso por ser PM e que ainda não saiu de PM para não ser preso, pleonasmo á parte, o homem já devia estar demitido há 3 anos e se razões houver, preso, fechado a cadeado e com a chave no fundo do Pacífico.
O que se está a viver em Portugal, Manuela, é uma ditadura parlamentar, só que o Parlamento mudou, e a oposição está ESCANDALOSAMENTE, a alimentar essa ditadura, portanto, querida Manuela, não é o PM já que tem culpa de ainda lá estar...Há muito que deixou de estar nas mãos dele e isso...isso é que é perigosíssimo...Ver que a oposição e Sua Ex o Presidente da República Aníbal Cavaco Silva, são cúmplices, e portanto dramático para nós povo, deste Senhor que ainda tem o título de PM.
Gostaria de entrar por momentos na cabeça de dois ex-líderes de este País, Sampaio e Dr. Santana Lopes.
Teriam seguramente MUITO para nos contar......
Espero de coração, voltar a vê-la em breve no seu-nosso Jornal Nacional.

Anónimo disse...

Estranho, também, o silêncio do Dr. Alberto João.

Anónimo disse...

Num país a sério, nem seria necessário, perguntar onde anda o Presidente, com um Primeiro Ministro indiciado em tantas falcatruas, o mais curial seria já ter pedido a demissão para bem da moral e da ética política, mas infelizmente, no nosso país, onde impera a pouca vergonha e a ignomínia, nada se passa que possa por cobro a tanta indignidade.
Por favor, encontem políticos sérios e incorruptíveis,só assim deixaremos de ter vergonha.
Cps
S.G.

Anónimo disse...

Força Manuela, o país necessita de mulheres de fibra como você. Fez muito bem (li algures) em ter-se nomeado assistente neste processo. A razão está do seu lado. O que este bando que nos desgoverna, atulhado de escândalos de corrupção até à medula, quer é fazer calar a voz do povo - a Manuela no seu Jornal reproduzia a voz da imensa maioria dos portugueses - e a voz do povo é a voz de Deus. Mais homens, jornalistas ou outros, com sua frontalidade e capacidade investigante desenvolvida pelo seu jornal, investigações aliás nunca desmentidas, são precisos (que os vai havendo mas são ainda pouquíssimos infelizmente) com a máxima urgência.
Parabéns e não descanse até voltar ao seu Jornal Nacional.
Maria

MAGUDE disse...

*****
De facto são pertinentes tantas interrogações ao mesmo "substantivo"...

Pedro Coimbra disse...

Mesma pergunta aqui no Oriente (Macau) em http://devaneiosaoriente.blogspot.com/2009/11/quem-e-que-falou-em-escutar-o-primeiro.html

Sérgio disse...

"Foram Cardos foram rosas". Dizia assim a canção que a nelinha cantava há mais de 30 anos.
Talvez fosse boa ideia regressar ás cantorias em vez de se envolver no jogo político ...

Rui disse...

Dom Duarte, com Pio ou sem Pio ao poder. Não sou monarca, ultra direitista transmontano, boliqueimiano, albicastrecista, ou outra coisa qualquer menos socrateira godinheira.

Sou português PORRA, e Portugal tem de ressuscitar.

Rui Koronell

Joao Mendes disse...

Es mulher é uma tristeza, tá numa cruzada contra o primeiro ministro só porque detesta o homem. Devias crescer.. é triste ver no que se tornou, numa mulher cheia de odio cujo unico interesse é prejudicar o pm. Cresça e faça algo da vida, nao ande a chupar o dinheiro do seu marido.

Anónimo disse...

Pois é Manuela.O Snr. Presidente tem, segundo me parece, o mesmo ADN dos socretinos e seus apoiantes.
Presidentes destes só para os países em vias de desenvolvimento.Tem feito o mesmo serviço ao País que o Partido da ex-maioria: NADA ou melhor tem ajudado a destruir o pouco que restava.
É altura dos cidadãos exigirem a verdade e deixarem de fazer figuras de idiotas ao serviço da política dos "chicos espertos" que têm delapidado este povo, incluindo da sua democracia.

Anónimo disse...

É SÓ CONVERSA DA TRETA E MUITA AZIA, FAÇAM ALGO DE ÚTIL

Anónimo disse...

Goste-se ou não do estilo; concorde-se ou não com as opiniões; sem margem para dúvidas, MMG é melhor jornalista portuguesa como se vê agora por mais este pertinente artigo. Ao nível de MMG só temos Mário Crespo.

Pena que em Portugal a larga maioria dos jornalistas tenha como objectivo de vida a assessoria política...

Libertas

A.Marques disse...

SRª GENERALA

lendo hoje um dos muitos jornais,deparei com o seu desabafo e fiquei a pensar como estará o seu estado de espirito e desespero e o que a levará a sentir-se tão molestada por não ter notícias do nosso PR. Nem todos são beija mão e espero que já lá va o tempo em que pensava que tudo controlava.
Fique calma pois isso ajuda a não envelhecer tão depressa, como mostram as fotos,e trate da sua pobre saúde, pois mesmo com orientação médica, nem sempre as saídas nocturnas ajudam, embora à noite todos os gatos sejam "pardos"

Rui Figueiredo Vieira disse...

Ainda bem que a Manuela Moura Guedes está afastada; desde logo em prol do bom jornalismo, em seguida tem sido uma paz não estar sempre a ouvir a arrogância desta senhora. Depois acho curioso estar sempre de braço dado com o mediatismo, ora sai em revistas deprimida, ora sai em entrevistas nos jornais, ora sei la que mais. CHEGA!!! O tempo de deputada do PP já la vai. O Zé-povo não quer saber de intrigas baratas, está farto de ataques pessoais. A plebe não é burra, embora ás vezes...descuida-se!

José Carlos Silva disse...

Esta república está um caos. Para o ano, ano de Eleições Presidenciais, temos cá o Papa Bento XVI. Vem aí um ano de amnistia. Esta é a esperança dos pedófilos e dos políticos corruptos para se verem livres da cadeia. Para mim era inimaginável ver os processos andarem a arrastar-se tanto temo no labirinto da esfera da justiça? Mas pelo que parece, nem tudo vai mal! Basta estourar um escândalo, lá vem o Banco de Portugal dizer que a nossa economia está a dar sinais muito positivos. Quando a nossa economia estava em queda livre, mesmo que fosse impulsionada pela crise europeia, esses senhores, esconderam-na até às últimas. Agora são rápidos demais a anunciar “as boas notícias”, quando afinal estamos a viver tempo muito conturbados. Parece que estamos num mundo surrealista. Somos um país de cenas mirabolantes. Mas não é de agora!

iur disse...

O ex-PR Mário Soares diz que isto é um assunto comezinho. Claro que é consequência da (falta) de ética republicana ou não.
Mas agora o actual PR consegue incomodar-se com uma formiga (as escutinhas que são assunto de conversa de café)e não o incomoda um elefante (a derrocada na confiança e estabilidade do Estado de Direito)?
Quem não tem estaleca para cavalgar um cargo a que se candidatou, arreie!

Anónimo disse...

Este é um tema nacional que nós faz perder muito do que aqueles que hoje são suspeitos dizem ter conquistado á 35 anos atrás, a confiança em um sistema liderado pelo seu povo. Estamos a regredir para um esatdo onde poucas pessoas decidem por muitas pessoas, isto é uma regressão da democracia.
Como portugueses temos o dever de fazer um país melhor, mas para tal temos de ter melhor e mais informação para podermos tomar as decisões de forma consciente e acertada.

todos contra Cavaco disse...

só em ditadura acontece o que lhe aconteceu a si!!!

Anónimo disse...

Era muito bom que as pessoas, às vezes, tivessem a boca mais pequena e olhassem primeiro para o trabalho que prestam à sociedade...

Olhar mas com olhos de ver...

De Coimbra.

Anónimo disse...

A má moeda prevalece. O país eleva-se ao estatuto de bandalheira.
A pobreza grassa, ganha terreno e envergonha. Paguem-se mais dez anos de impostos ao Xerife de Nothingam. Mas atenção só o povo, a classe política e as suas degenerescências e excrecências, há muito que têm o futuro garantido. Ordenados e reformas de luxo, ou como dizia Miguel Torga, um país de alcatifas e nababos,comparados com a miséria dos que só dependem do seu trabalho. O PM e o PR apelam ao investimento e ao empreendedorismo, ignorando que quando o exemplo não vem de cima, a podridão alastra como gangrena.
Abençoado o dia em que o estado rebente e fiquem todos sem nada. Porque os que já não têm nada, nada têm a perder.

Ernesto Sousa