14.10.10

O BANDO DOS QUATRO

Os mesmos banqueiros que ontem falaram com Passos, estiveram hoje com Teixeira dos Santos. Alguém os elegeu para alguma coisa ou estão à rasquinha?

12 comentários:

Zé Luís disse...

Bem, talvez a ordem/prioridade seguida nas visitas indique a percepção da mudança...

Mani Pulite disse...

A CIMEIRA DA BANCARROTA.TUDO FALIDO,TODOS DANÇANDO AO SOM DO MAHLER DA "MORTE EM VENEZA" TOCADO PELA ORQUESTRA DO TITANIC ENQUANTO CANTAM A FAMOSA CANÇÃO "O DEFICIT AUMENTOU PORQUE ASSIM O DECIDIMOS".HEIL JOSÉ!

Eduardo F. disse...

Eles estão à rasquinha mas, na actual configuração económico-institucional do Ocidente tal significa que o grande enrascanço é nosso, não deles, banqueiros.

Anónimo disse...

O que eu receio é que tenham ido dar as suas ordens. Por isso primeiro foram ao PSD.

Anónimo disse...

Devem estar à rasquinha para que não se mexa em coisas deste tipo que a notícia do link abaixo relata:

http://www.ionline.pt/conteudo/79941-empresa-vende-17-do-pib-e-esta-na-zona-franca-da-madeira

E para que o Estado continue a ser o garante de coisas deste tipo.Ou não?

Cumprimentos

Anónimo disse...

Não. Eles foram dizer que não têm crédito no exterior, que não têm dinheiro e que ninguém lhes empresta. E que por isso não podem emprestar ou adiantar a ninguém. A ninguém quer dizer isso mesmo: a ninguém. O estado também não o tem: é deficitário e cronicamente encalacrado. Para que a refeição do estado possa continuar ter-se-á de reduzir o número de convivas.

Anónimo disse...

Este bando está habituado a ter um rebanho de lambe-kus sempre a "trabalhar" a língua. Nas monas deles, anda muito vazio e não suportam quando alguém lhes faz sentir isso... Para estes ditos cujos é preciso muita mansidão e "responsabilidade". Quem não lhes obedece é doido, incompetente e irresponsável.

Estes gurus da batata podre (uns almofadinhas ocos) gerem mastodontes que andam sozinhos, com muita contabilidade "criativa", até que um dia se percebe que não estão assim tão bem e vão ao charco ou são "salvos" pelos Estados.

E os mais "pequenitates" que estes ainda são piores em tudo. Ainda têm a mania de se pôr em bicos de pés, mas não são mais que uns provincianos medíocres (tipo o amigo vara)...

PC

Garganta Funda... disse...

Esse bando dos quatro está à rasquinha.

Dois deles foram nomeados pelo Governo; os outros dois são da «privada», mas ainda me lembro de todos eles a cantarem hossanas à governação socretina, aos grandes investimentos e a toda a treta montada pelo governo mais rasca desde os tempos dos afonsinhos.

É preciso lembrar que o Governo, a Banca e as Empresas Monopolistas do Regime, rebentaram com a economia portuguesa e com os contribuintes portugueses.

Chuparam tudo o que havia para chupar: desde tosquia e terrorismo fiscal; juros agiotas e regras bancárias clandestinas e tarifas exorbitantes das empresas dos serviços públicos ou de bens essenciais.

Enquanto coleccionaram prémios chorudos e reformas obscenas, essa 4drilha nunca bateu à porta do líder da oposição, nem foi entregar qualquer tributo ao Teixeirinha dos Impostos.

Salazar tinha razão quando desconfiava dos agiotas financeiros e dos plutocratas que são a flôr do mal do capitalismo.

E esses plutocratas encontraram um totó que lhes serviu à mesa: o Inginheiro da Treta e da Trapaça.

Agora, meus amigos, se esses bancos rebentarem, seria o melhor que aconteceria aos contribuintes portugueses!

PQP's!

Mani Pulite disse...

O TRISTE DO ALEGRE JÁ CONDENOU O MAIS QUE GRAVE ATENTADO À DEMOCRACIA,À REPÚBLICA,À LIBERDADE E A MAIS NÃO SEI QUANTAS COISAS QUE RESULTA DO ENCONTRO DO TEIXEIRA COM OS BANQUEIROS PEDINTES?

Anónimo disse...

É uma pena que já se prepare a viabilização do Orçamento da Grande Canalha.
O Presidente também não tem desculpa porque conhecia e conhece muito bem a miséria moral e material deste Governo de gente insana. Não merecíamos este Cavaco Silva sem rasgo, medroso.

joshua disse...

Estão à rasquinha. Deus lhes perdoe o facto de esmifrarem, penhorarem, os milhares de portugueses que seduziram e enganaram. Nunca houve economia nem estabilidade nem emprego para tanto crédito guterreanamente fácil e socratescamente Estado Social falido / Mega-Obras Públicas impossíveis.

Zé Rui disse...

Estão para lá do "à rasquinha"...... e ainda não estão a assumir a totalidade dos incumprimentos e verdadeiros valores de mercado dos seus activos...... com a degradação económica que por ai vem... só pode ficar pior....

Como o mercado sabe disto, simplesmente não lhes empresta dinheiro.....

E um Banco sem dinheiro,não é nada.......

E estes bancários que cresceram pendurados no Estado (característica única da generalidade dos ditos empreendedores que fazem a capa das cretinas revistas de gestão) não querem ir ao fundo....

Mas vão, inexoravelmente....