19.1.09

MÁRIO CRESPO BY HIMSELF

Um amável leitor enviou-me este clip, com pouco mais de seis minutos, que recomendo. Crespo não se recorda em quem votou há quatro anos e afirma que "provavelmente" votará em Sócrates este ano. O argumentário que enuncia para justificar a opção revela, de facto, o quanto tem aprendido nas "conversas" que mantém frequentemente com Pedro Silva Pereira ou Augusto Santos Silva no seu "Jornal das 9". Logo no início, afirma-se conservador de maneira muito trapalhona e sem sequer ter uma ideia do que é ser conservador. Fala com displicência dos EUA (e "do Obama") onde residiu. Este vídeo devia passar em todos os cursos de comunicação social e cultural. É que Crespo, até pela idade, devia ser considerado um "exemplo" para a classe jornalística. Durante muito tempo, eu, humilde espectador, pensava assim. Sucede que Crespo, o jornalista (não o cidadão), partiu numa direcção inesperada rumo ao que de pior o jornalismo português nos tem oferecido nestes "anos Sócrates". Há dias inventou uma crispação com Belém para se vitimizar de "perseguição". Pressurosa, a rapaziada "Sócrates friendly" seguiu-lhe religiosamente os passos. Não lhe serviu de nada. Até o pequeno Vitorino o ultrapassou em "share" na estreia das suas entrevistas na SIC. Crespo quer chegar ao milhão de espectadores. Não merece dez.

17 comentários:

hajapachorra disse...

Vamos lá dizer as coisas como ela são: o Crespo é jornalista e, como se isso não bastasse, esforça-se por parecer ainda mais burro do que é. É mesmo uma cavalgadura. As suas preferências não interessam nada nem ninguém. Nem as dele nem as dos jornalistas opinadores, uma cambada de minus habentes.

Alfredo disse...

Respeito como é dever,as opiniões alheias.
Mas olhem que não é tarefa fácil este Crespo conseguir dizer,sem se escangalhar a rir,que acredita no projecto de Socrates(qual deles?O de Alcochete?),na equipa que reuniu,que é a mais fiável e que não há alternativas.
Penso que isto é o sumo da sua prédica.

Um homem que produz tais alarvidades não pode ser levado a sério!

Ele bem se contorceu na cadeira,espremendo-se,tentando passar entre os pingos da chuva para não desagradar ao Balsemão e fazer uns salamaleques aos cães de fila do Ingenheiro.

Isto teria piada num iniciante de jornalismo.
Num um jornalista tarimbado é deprimente.
Como pode o Crespo descer a este nível? Pôr-se de cócoras,ainda por cima depois de se ouvir tanta coisa sobre o dito cujo...

Afrikander disse...

O Crespo já se esqueceu dos tempos em que viveu na Joanesburgo do "apartheid" e trabalhou na SABC. Mas há que não se esqueça e tenha suporte (magnético...) para não se esquecer.
Vamos ver o andar da carruagem...

Anónimo disse...

dos partidos dos eua não dirá hoje como friedrich engels:
«dois bandos de ladrões que disputam, entre si, a pilhagem dos dinheiros públicos».
por cá temos um quilométrico cortejo de ratos vorazes

radical livre

Ritinha disse...

Segundo o Houaiss:

Crespo

1 que apresenta superfície áspera; lanoso, rugoso

2 que apresenta textura ondulada, como que em ondas ou anéis; frisado

3 Agitado, encapelado (derivação)

4 Escabroso, pedregoso (derivação)

5 Eriçado, repleto, apinhado (derivação)

6 Irado, ameaçador; perigoso

7 Grosseiro, rude (derivação)

8 Desprovido de fluidez; difícil, rebuscado (derivação)

9 Indecente, indecoroso escabroso(derivação)

As restantes acepções são regionalismos. Omito-as porque a figura em questão, nacional, quiçá internacional, não será certamente definível com nomenclatura regional.

Anónimo disse...

O Crespo é tão só um dos minor-egos do BalseBosta.Votem com os olhos.Não olhem para os jornais e os canais da criatura.

Shrum disse...

Crespo é hoje uma marioneta do poder socialista. É só telefonar de S. Bento ou da Gomes Teixeira e lá está quem eles querem. É preciso responder a Ferreira Leite? Lá está Silva Pereira ou Santos Silva. É preciso responder a uma situação crítica para o Governo? Lá está novamente a dupla dos Silvas para dizer as mentiras do costume. Crespo espera ser recompensado pelos fretes descarados que faz a este Governo da mentira. Já afirmou publicamente que tenciona voltar a viver em Washington e não estou a ver que va vender churros na Pensilvânia Avenue. Obviamente que conta com um belo lugar na Kalorama Avenue. Tudo tem um preço!

Luísa disse...

Não consegui ver até ao fim. Estou desolada.

Anónimo disse...

É sempre bom e divertido ter notícias do nosso clube de fans. Bem hajam pela atenção que me dedicam e desejo-vos um excelente Ano Novo.
Mário Crespo

PS: Isto vai anónimo pois raramente frequento blogs e não tenho os protocolos habituais. NB: PS quer dizer (neste caso) post scriptum claro!

Alfredo disse...

Amigo Crespo,ainda vais a tempo.
Fuja do Capeta!

Reza três padre-nossos e dez avé-marias.

Arrepende-te meu filho.

Anastacio disse...

Ai Mário, Mário Crespo, Ai Mário, Mário Crespo!

Com esta entrevista, provaste definitivamente a tua lealdade ao Querido Líder. Vai fazer as malas que ainda chegas a tempo de dar os cumprimentos à nova família inquilina da Casinha Branca. Em Washington, o Manuel Silva Pereira que arrume os trapinhos, pois deve estar de saída.

Vai, Mário, e não te esqueças de escrever.

Anónimo disse...

E a subserviência mostrada pelo dr Crespo frente ao dr Alberto João?

Não viram ou esqueceram-se?

Cáustico disse...

Um patarata político do socialismo de merda, hoje bem instalado num conselho de administração, por bons serviços prestados, disse em tempos: Quem se mete com o PS leva. Na altura esqueceu-se de dizer, o que é por demais sabido, que quem ajudar o PS também leva... mas um bom tacho.
Mário Crespo com um bom tacho nos Estados Unidos? Mas haverá alguém que ponha isso em dúvida? Só quem se tiver esquecido daquele homúnculo sem escrúpulos que na manhã do businão berrava, a todo o momento, que se tratava de uma manifestação absolutamente espontânea, embora tivesse sido preparada pelo PS. Não abichou um tacho nos EU? E um dos mentores de tal manifestação não passou de simples caixa a administrador?
Mário Crespo, pelo que vai fazendo, não terá direito a sonhar com um tacho apetitoso na estranja?

Viajantis disse...

é uma pena....fala, fala, fala, mas não diz nada de interesse.
É redutor ao ponto de referir apenas como ponto positivo o facto de Obama ser "negro", "descendente de escravos"....e depois divaga, diz-se conservador...mas vota ao melhor estilo do "vira-casacas"....
Enfim, esperava melhor!

Anónimo disse...

stá bem... façamos de conta

Façamos de conta que nada aconteceu no Freeport . Que não houve invulgaridades no processo de licenciamento e que despachos ministeriais a três dias do fim de um governo são coisa normal. Que não houve tios e primos a falar para sobrinhas e sobrinhos e a referir montantes de milhões (contos, libras, euros?). Façamos de conta que a Universidade que licenciou José Sócrates não está fechada no meio de um caso de polícia com arguidos e tudo.
Façamos de conta que José Sócrates sabe mesmo falar Inglês. Façamos de conta que é de aceitar a tese do professor Freitas do Amaral de que, pelo que sabe, no Freeport está tudo bem e é em termos quid juris irrepreensível. Façamos de conta que aceitamos o mestrado em Gestão com que na mesma entrevista Freitas do Amaral distinguiu o primeiro-ministro e façamos de conta que não é absurdo colocá-lo numa das "melhores posições no Mundo" para enfrentar a crise devido aos prodígios académicos que Freitas do Amaral lhe reconheceu. Façamos de conta que, como o afirma o professor Correia de Campos, tudo isto não passa de uma invenção dos média. Façamos de conta que o "Magalhães" é a sério e que nunca houve alunos/figurantes contratados para encenar acções de propaganda do Governo sobre a educação. Façamos de conta que a OCDE se pronunciou sobre a educação em Portugal considerando-a do melhor que há no Mundo. Façamos de conta que Jorge Coelho nunca disse que "quem se mete com o PS leva". Façamos de conta que Augusto Santos Silva nunca disse que do que gostava mesmo era de "malhar na Direita" (acho que Klaus Barbie disse o mesmo da Esquerda). Façamos de conta que o director do Sol não declarou que teve pressões e ameaças de represálias económicas se publicasse reportagens sobre o Freeport . Façamos de conta que o ministro da Presidência Pedro Silva Pereira não me telefonou a tentar saber por "onde é que eu ia começar" a entrevista que lhe fiz sobre o Freeport e não me voltou a telefonar pouco antes da entrevista a dizer que queria ser tratado por ministro e sem confianças de natureza pessoal. Façamos de conta que Edmundo Pedro não está preocupado com a "falta de liberdade". E Manuel Alegre também. Façamos de conta que não é infinitamente ridículo e perverso comparar o Caso Freeport ao Caso Dreyfus. Façamos de conta que não aconteceu nada com o professor Charrua e que não houve indagações da Polícia antes de manifestações legais de professores. Façamos de conta que é normal a sequência de entrevistas do Ministério Público e são normais e de boa prática democrática as declarações do procurador-geral da República. Façamos de conta que não há SIS. Façamos de conta que o presidente da República não chamou o PGR sobre o Freeport e quando disse que isto era assunto de Estado não queria dizer nada disso. Façamos de conta que esta democracia está a funcionar e votemos. Votemos, já que temos a valsa começada, e o nada há-de acabar-se como todas as coisas. Votemos Chaves, Mugabe, Castro, Eduardo dos Santos, Kabila ou o que quer que seja. Votemos por unanimidade porque de facto não interessa. A continuar assim, é só a fazer de conta que votamos.


Texto de Hoje no JN por Mário Crespo

Anónimo disse...

Votar no Chaves ou noutro ditador qualquer poderá ser uma alternativa mais coerente a longo prazo, que votar no "Palhaço". Continuem a votar no "Palhaço" pois com o tamanho do país (pequeno), terão sempre um palhaço próximo para vos arranjar um emprego para o vosso filho incompetente, porque como filhos da " Facilidade segundo o 25 de Abril" não puderam fazer melhor que filhos incompetentes, porque eventuamente esta democracia de chicos espertos "impolutos e incorruptiveis", de todos os partidos, se durar mais trinta anos, só vai ter grandes progressões na carreira para quem nem sabe o que é uma carreira, com mais "palhaços" a viver do erário público, mas não vai ter ninguem para trabalhar e pagar impostos para pagar os ordenados aos filhos e netos dos "palhaços" que se tornarão "palhaços" como eles.
Não existe já democracia nenhuma, existe sim uma quantidade de conspiradores (e seus braços armados) que se governa e luta pela sobreviência do seu modo de vida, com essas acções priveligeadas com indicação de data de compra e data de venda, indicadas pelos amigos "impolutos e incorruptiveis concelheiros de estado", e cujo custo está a ser pago por todos nós para manter incompetentes especializados em economia, que deixaram que o país chegasse onde chegou, mas que o povo adora, esquecendo-se que já estão no poder mais de metade da duração desta democracia, e que nem bolo rei sabem comer em público.
Parece que neste blogue (ao contrário de outros mais "populares") temos gente que simpatiza com os "palhaços" o que eventuamente sem ofensa deverá ter essenciamente com a necessidade de sobrevivência, o que temos de respeitar, pois a vida custa a todos, e a uns mais que a outros.
Tudo o que Mário Crespo diz é mais que verdade e só peca por defeito, pois se descesse até á realidade mais provinciana, teria a noção exacta de como o palhaço do Micro-cosmos, é feito á imagem do palhaço do Macro-cosmos.
Mário Crespo (ou outro qualquer que diga o mesmo) tem razão no que diz independentemente de estar bem ou mal na vida. Quando alguem em democracia sente necessidade de participar nela desta maneira, é sinal que, mesmo que fosse o Papa, nos daria a todos (pelo menos aqueles que se confrontam com dificuldades de sobreviver honestamente nesta democracia) algo em que pensar, em vez de tentarmos entender de que clube é cada um para que isso descridibilize aquilo que não pode ser descridibilizado " A REALIDADE", que é uma coisa que só 5 % dos Portugueses na melhor das hipotese terá a noção mais básica, e ainda bem por agora, pois caso a percentagem fosse maior já tinhamos um Hugo Chaves no poder, eleito por sufrágio universal.

Boas festas

È bolo e queima

Anónimo disse...

MC diz MC
http://www.youtube.com/watch?v=CPsMQxA7HbU