29.9.06

ENSAIO SOBRE A CEGUEIRA

"Sobre a polémica provocada pelo recente discurso do Papa considerado por muitos muçulmanos insultuoso para o profeta Maomé e para o islão, o escritor considerou que se alguém escreveu esse discurso e Bento XVI não o leu antes foi "imprudente", e se o leu e não retirou a passagem referente a Maomé foi "ainda pior". Vem no Público, sem link. O "escritor" que "considerou" é José Saramago, o nosso infeliz Nobel da Literatura. É por estas e por outras que o Nobel cada vez mais só vale pelo dinheiro dado aos escribas a quem é entregue. Saramago, cuja "prudência" enquanto director do Diário de Notícias durante o PREC ficou famosa, vem agora armar-se em moralista - sim, ele não passa de um vulgar e ressequido moralista - contra o Papa, sugerindo, supõe-se que para ter graça, que Ratzinger não escreve nem pensa. Deve ser influência da ex-jornalista espanhola com quem vive a qual, aliás, já fala por ele há muito tempo. Saramago ainda não percebeu, embora tenha idade para isso, que é uma caricatura pública de si próprio enquanto escritor. Se eu fosse dado a penas, estaria cheio de comiseração por este velho comunista empedernido, confinado à volúpia da sua celebridade volátil. É que a Igreja a que preside Ratzinger estará ainda de pé no dia em que Saramago for apenas uma nota de fim de página num qualquer esquecível "manual de literatura" para crianças.

10 comentários:

Anónimo disse...

CARO JG
Deste eu gostei mesmo!

Anónimo disse...

Tem um piadão fazer a apologia do imobilismo ideológico do vaticano e vir depois criticar os membros mais "empedernidos" da outra "confissão"! Terão afinal eles estratégias de sobrevivência assim tão diferentes?

Já agora porque não explicar as cruzadas, a estratégia iraniana ou a actuação de Bush usando o conceito de Fé? Afinal ele foi inventado para dar explicações simples das coisas e para manter os simples na ignorância dos factos.

Mais para a frente veremos os nossos amargurados bloguistas a procurar de novo o conforto da santa madre igreja. Esperai para ver.

Anónimo disse...

Ratzinger fez muito bem em dizer o que disse; fez muito bem em mostrar que é um homem Livre! Os extremistas e fundamentalistas, venham eles de onde vierem, não têm que impôr nada a ninguém e o Ocidente não tem que mostrar medo. De quê, afinal??

Anónimo disse...

Caro Joninhas Gonçalvista:
P*** Q** O P**** a si
e com todas as letras.

Saiba que perde qualquer argumentação possível quando deixa que o escárnio lhe interpele a escrita.

Vá passear o Bruno, ou o cão, ou lá o que é.

Maria Lua disse...

João, não ligue a anónimos que tentam ofender quem abertamente fala do que sente ou pensa (sem medos, sem rasteiras, sem anonimato), como esse último o fez! Concordando ou não com as suas opiniões (e ainda bem que existem divergências - são saudáveis!), ninguém tem o direito de discordar e insultar quem o faz "mostrando a cara"!
Parasitas destes está Portugal cheio e parece que não lhes basta os putrefactos e abundantes charcos da estrumeira onde vegetam, ainda necessitam de ir impregnar os límpidos lagos de quem tenta VIVER!
Desculpe, e não estou a defender ninguém, mas não consigo ficar indiferente com a atitude destes vermes!

Anónimo disse...

Ao anónimo das 10h13,
Se ainda ninguém lhe explicou o que foram as cruzadas o defeito é seu. Leia e aprenda. Aprenda por exemplo que sem elas os nossos reis portugueses nunca poderiam ter feito as conquistas a Sul do Mondego que fizeram, inclusive Lisboa.
"Afinal ele (o conceito da Fé)foi inventado para dar explicações simples das coisas e para manter os simples na ignorância dos factos."
Aqui na ignorância dos factos só o vejo a sim que confunde Bush com o Vaticano, e Saramago que confunde a riqueza imensa dos países árabes com a pobreza justificativa de terrorismo?
Mas Saramago, por não ter fé, é para si superior intelectualmente a Tomás de Aquino e a Agostinho!!!!?

Anónimo disse...

Caro comentarista das 5:11

Creio que não percebeu o alcance das minhas palavras.
Mas não me parece pessoa que mereça a paciência de lhas explicar.

Anónimo disse...

Senhor João, recomendo-lhe água das pedras Carvalheiros. Faz maravilhas.

Tiago Ribeiro.

António Torres disse...

Peço desculpa, mas - Para crianças???
Só se fosse a corporizar o "Ratagão".

Pedro Correia disse...

Excelente.