14.9.06

APANHA-ME SE PUDERES


Anda por aí uma "polémica" contra o dr. Manuel Pinho que, com a devida vénia, não faz sentido nenhum. O dr. Pinho, reputado servidor público no ministério da Economia e da Inovação (a parte da "inovação" é que me derruba), foi "apanhado" pela zelosa GNR do seu colega dr. Costa, a 212 km/hora, numa auto-estrada. Ele e mais uns quantos que, ao contrário da minha pessoa, possuem viaturas que permitem tamanha façanha. Eu limito-me a nem sempre usar o cinto e a "passar" ridículos sinais vermelhos. Consta que o dr. Pinho "ia" em verdadeira missão de interesse público, já que tinha aprazada uma reunião com o presidente da Câmara de Matosinhos. Realmente jamais se deve fazer esperar um "autarca de Abril" e, sobretudo, do partido. Até aqui, não vislumbro qualquer gravidade no facto, uma vez que não há labrego nenhum que possua um carro equivalente ao que está distribuído ao sr. ministro que não faça o mesmo. Não é por aí que Manuel Pinho pode ou deve ser "apanhado". Pelo menos este incidente provou que ele existia, enquanto condutor ou conduzido. Oxalá pudéssemos dizer o mesmo dele como ministro.

8 comentários:

Anónimo disse...

Que seja ministro, paciência... É a vida, e alguém tem que o fazer. Agora, que seja labrego é que é inadmissível.

Anónimo disse...

Desculpe mas o que fez o ministro é uma coisa sem perdão,não vale a pena sorrir, encolher os ombros, minimizar. Não cumprir o código de estrada revela falta de respeito pelos outros e pouca educação. Fico à espera de o ver pagar a multa e com o seu próprio dinheiro, sem "ajuda" das verbas do Estado.

Anónimo disse...

Mas vocês ainda não perceberam que o homem estava a tentar acelerar... a economia ?

Anónimo disse...

Se fosse nos Estados Unidos já o ministro tinha sido demitido. Aqui bricamos com a história e depois lamentamos que haja tantos mortos na estrada.

Anónimo disse...

Está corrosivo, hoje. E que fina a ironia.
O culpado só é o motorista, pois claro.
Será que ao dito vão ser aplicados os três meses mínimos de inibição?
Ficamos à espera.

Anónimo disse...

O Ministro Pinho tem uma desculpa para o excesso de velocidade: ia atrás do crescimento económico...que disparou com a venda das 20 toneladas de ouro e que já é a 7ª do MUNDO (a contar debaixo...)

Unknown disse...

Alguém viu o cartoon do Cravo & Ferradura na contra capa do DN de 14.09.2006 ?
Sublime !
"A Economia dá sinais de franca aceleração" !
Os efeitos de tal aceleração bombástica são visíveis na gravata, cabelos e cara do sr. ministro...

Vejam:

http://dn.sapo.pt/cartoons/cartoon.html

Divinal :-)

Agora mais a sério. Um episódio desta quilate, se tivesse ocorrido nos países da UE que não os latinos, dava lugar no mínimo ao pedido de demissão do respectivo
ministro.
Na Tugolândia, nem um mero pedido público de desculpas.
Os exemplos vêm de cima. Depois admiram-se do elevado nível de sinistralidade que prevalece nesta "ocidental praia lusitana".

Enfim, como estamos em Portugal, Manuel Pinho tem licença para matar, perdão, para acelerar...

Anónimo disse...

Não há pachorra para tanta "virgem" ofendida.
De tão "puros" nem cheiro têm.
É só maricas, mariquices, choraminguices, "ele bateu-me" etc.
As auto-estradas fizeram-se para andar. O carro do ministro a 200 é mais seguro que a muita "lata velha" a 120. Ajudem a mudar esta lei que a maioria não cumpre.
Porquê o ministro demitir-se? Tenham dó de quem não acredita nos "puros" e nos "eunucos".
P.S. Não me venham com a Ética que é demasiado importante para aplicar em casos destes. Vão à auto-estrada e contem o número dos que conseguem aguentar o limite de 120 (consta que vai passar a ser 118; iremos ter que remodelar os actuais velocímetros pois nestes não sou capaz de ver este novo limite...).
Gozem a vida, preocupem-se com coisas sérias e não se levem demasiado a sério.