28.1.06

SALIERI


Por causa do aniversário mozartiano - por uns dias, muita gente decidiu gostar de Mozart e de música dita clássica, mesmo que nunca tivesse gostado -, fui rever Amadeus, o filme de Milos Forman. Nunca foi a personagem do idiota genial criada por Tom Hulce que me impressionou, muito menos aquele risinho estereotipado. O filme, baseado na obra homónima de Peter Shaffer, vale sobretudo pela interpretação de F. Murray Abraham no papel do famoso compositor da corte, Antonio Salieri. Não é certo que a história, a verdadeira, tivesse sido assim, como o ensandecido Salieri conta ao padre que o quer confessar. Salieri foi mais do que o filme o "pinta". Teve alunos célebres como Beethoven, Schubert ou Liszt. O primeiro dedicou-lhe as "sonatas para violino". Entre os finais do século XVIII e o princípio do seguinte foi deixando de compôr aos poucos porque percebeu que estava a ficar "démodé", o que é uma manifesta prova de lucidez. Talvez Armida e L'Europa Riconosciuta tenham ficado como as suas "master pieces", a última, aliás, escolhida para a inauguração do Teatro Alla Scalla de Milão. No fim do filme, Salieri/ Murray Abraham abençoa, por interposto padre, todas as mediocridades do mundo, vendo-se a ele próprio como o "Deus" dessas mediocridades. Deus propriamente dito teria protegido Mozart e deixado a Salieri o talento do fracasso. Não foi bem assim. Todavia, como eu costumo dizer e praticar, até para fracassar é preciso ter talento. E Salieri tinha.

5 comentários:

Hefastião disse...

Para quê tanta superioridade "cultural"?
Ainda não percebeu que os poucos que o visitam são tão imbecis como JG?
Este seu poste falsamente pedagógico é, na realidade, meramente opinitavo e só o vincula a si e à sua vácua doutrina, que dispenso.
Anteontem, na SIC TONTÍCIAS o sub director da Antena 2 da RDP, um tal João Almeida e a propósito de Mozart, foi bem mais transparente e "pedagógico" do que a frivolidade aqui consignada...

alexander' s boy disse...

O João Almeida este ontem na SIC TONTÍCIAS e não na 5.º feira, como por lapso se referiu.

Anónimo disse...

Que engraçado João, afinal somos todos uns imbecis, incluindo o hefastião, não é, estou a pensar bem, é assim não é, é não é?

Anónimo disse...

isso parece quase cópia de um outro post

Anónimo disse...

Gostei do post.

Mas por que razão estes comentários são tão agressivos?

Por que motivo não vai esta gentalha fazer o seu próprio blog e espraiar livremente as suas idéias e opiniões, e deixar os outros em paz?

O autor deste blog deveria cortar a possibilidade de inserir comentários.

Rui.