16.8.06

VÃO VER

De acordo com um diploma legal recentemente aprovado, as vítimas de abusos sexuais passam a poder reclamar indemnizações ao Estado. É verdade que o Estado - entre outras coisas, é para isso que os cidadãos pagam impostos - deve garantir a segurança dos seus súbditos, incluindo protegê-los dos putativos violadores. Acontece que, tratando-se de um país em que a propensão para aldrabrar é elevada, não hão-de faltar "violadas" e "violados" a gemer pelos cantos à espera que o contribuinte os "repare". Vão ver.

9 comentários:

Anónimo disse...

No problema. Como têm que reclamar judicialmente, ficam a gemer pelos tribunais, essa extraordinária arma disuasora que o Estado tem ao seu dispôr.

rm

Anónimo disse...

Não tenha dúvidas meu caro,vai ser uma espécie de Rendimento Minimo Garantido para "violados"

Pedro Chagas Freitas disse...

:)

Anónimo disse...

Já percebi. Você é dos tais que acha que as os abusos sexuais não são bem abusos...

Unknown disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Unknown disse...

Que visão mais negra!

Apesar de saber que o que diz não é de todo descabido, espero que os ditos adrabões não descam tão baixo! É um tema demasiado delicado...

Mesmo não sendo um crime passível de ser compensado financeiro, acho que a medida é boa. Pode ser que traga algum conforto às vítimas...

Anónimo disse...

Essa de termos de ser nós a indemnizar os abusados e abusadas é de cabo de esquadra.
Então os outros é que gozam e a gente é que paga?

Anónimo disse...

Diz quem sabe que certos menores de certas instituições de solidariedade social trocaram favores sexuais por dinheiro.
Deixada a menoridade, essas situações passaram a ter um outro potencial lucrativo - o silêncio sobre elas, a ser pago por quem o valorizasse.
Vem agora ampliar-se a apetência da caracterização desses factos como abusos sexuais, ao se permitir voltar a serem facturados, desta feita a um terceiro, de cuja bolsa os cordões são frouxos.
O gemer pela reparação não será, contudo, pelos cantos, mas para público reparo.
15 minutos de fama e um cheque do Tesouro.
Violadores putativos e "violados" filhos da puta - quem parvum come, por parvo é comido. Olho por olho. Só que agora os olhos da cara vai custar a quem não viu nada.
Que cegada...
kk

Anónimo disse...

Na casa pia havia um esquema.Temo que agora alguém vá inventar uma modalidade semelhante em que o pagante é o contribuinte...