8.8.06

LISBOA SEM-ABRIGO


Em Agosto, Lisboa felizmente morre um pouco. Os carros circulam mais depressa e só os semáforos incomodam. Os transportes públicos estão mais frequentáveis. Os que ficam exibem um ar de modorra e de indiferença, incompatível com a "alegria" da palonçada que "foi para fora". Até no tempo, Lisboa é outra este mês. Hoje deu-lhe para as nuvens e para o fresquinho. A cidade subterrânea aproveita o vazio para emergir. E há um vago cheiro a trampa por todo o lado.

9 comentários:

Anónimo disse...

Assim à primeira vista, isto é a foto de um velho em Lisboa. Mas olhando melhor, algo não bate certo: o Cristo-Rei de costas, e um bico de ponte para além dele? Onde é que em Lisboa se poderia ter uma perspectiva assim? Hmmm... esta foto deve ter sido é tirada do Seixal.

joshua disse...

Esse vago cheiro a trampa dá um poema. Aliás, viesse um novo Cesário Verde transcender em rima e recursos retóricos o que visse, e esse vago cheiro a merda por todo o lado seria incluído.

Guardo gratas recordações de Lisboa. Nelas tenho de incluir esse vago cheiro a merda por relevar da verdade, da autenticidade perdidas; por ser só vago, graças a Deus.

João Melo disse...

lisboa morre todos os dias..

Anónimo disse...

Sim, Lisboa está suja. Já há alguns anos que as ruas deixaram de ser lavadas, o desleixo impera por todo o lado, calçadas por reparar, etc. Alôô CML, poupem nos assessores e ao menos gastem na água! Ainda não vi essa luminária do Carmona fazer o que quer que seja!

Anónimo disse...

... « há um vago cheiro a trampa por todo o lado ...»
mas tirando hoje é quase sempre assim – de uma forma ou de outra – porém «Lisboa é outra este mês» e, é mesmo.

A partir das 17h e/ou logo pela manhã, quando a luminosidade tem um brilho muito próprio – perto do Outono - dá imenso gozo disfrutar esta bela cidade, tão mal tratada, fazendo-o através de passeios a pé ... ou até mesmo nos tão famosos eléctricos, onde o AR não é CONDICIONADO nem FORÇADO, mas sim tão somente LIVRE.
Então a famosa carreira 28 é um «MUST» ... especialmente em roubos de carteiras ...!!!

O problema é que HÁ na MESMA, os mesmos problemas que a CML NÃO resolveu durante oa outros 11 MESES ...

O BOM, mesmo BOM é que NÃO HÁ QUASE NINGUÉM ... EU e as multidóes somos incompatíveis!

Mas a leitura que o Anónimo das 11:20AM faz é interessante, porque realmente de Lisboa não se tem bem aquela perspectiva do CRISTO-REI, nem a distância Dele à suposta margem de Lisboa é tão curta, nem me lembro de em Lisboa haver Portões como aquele que é mostrado, nem sequer de haver “plantinhas” à beira do Tejo deste lado, no contexto que nos é mostrado ... HUmmmm

É verdade, ficamos todos ansiosos à espera do que JOSHUA refere:

... «Joshua said...
Esse vago cheiro a trampa dá um poema.»

Anónimo disse...

Foi TUDO de férias ... que MAU GOSTO em AGOSTO!!!

luikki disse...

o cheiro não é tão vago como isso...

Anónimo disse...

Apesar do vago cheiro a trampa, apesar da modorra e indiferença dos "nativos", leio no sub-texto uma também vaga ternura por Lisboa.

O cheiro a trampa o vento a leva, mais dia menos dia vem uma brisa. O pior é mesmo a sujidade impregnada no chão e nas paredes das casas, o lixo do ano inteiro, o desmazelo, o abandono.
É muito triste! Esta cidade até poderia ser bela à luz do dia. Assim, tem um certo encanto antes do nascer do sol ... ainda na penumbra.

Unknown disse...

pa, vai a madrid e vais ver que se calhar cheirar a merda nao e tao mau como ser xenofobo e pensar que as gajas aqui tem todas bigode e pelos no sovaco. sim melhor que as ruas cheirem um pouco a merda.
E carteiristas há em todo o lado. TODO!

para anonimo das 6:22pm.