31.8.06

A GRAVIDADE DO CASO

O sr. Madaíl, ao fim de alguns dias de oportuno casulo, voou a correr até Zurique para ser sumariamente vergastado pela FIFA. Cá fora declarou que as eminências da bola consideravam o mais recente folclore doméstico "um caso muito grave". Também concordo. E a gravidade do caso começa logo no referido sr. Madaíl, no sr. Major, no sr. Leal e noutras luminárias do futebol institucional que já têm o rabo calejado à conta dos anos que andam nisto. Podia aproveitar-se a ocasião, não apenas para remover as equipas portuguesas das competições internacionais por indecente e má figura, mas também para dar o pontapé definitivo nos rabos dormentes destas inutilidades todas.

3 comentários:

Anónimo disse...

Soava-me melhor em vez de "rabos dormentes", cús doridos.
Não me acompanha?

luikki disse...

totalmente de acordo!

Anónimo disse...

Eh pá, tu queres ver que o segrdo do Madaíl foi descoberto?