3.4.11

CRETINOS SÃO CRETINOS E VINTÉNS SÃO VINTÉNS


Detesto bola. Mas ainda consigo detestar mais os homúnculos que fazem da bola uma coisa lamentável e rasca. Apagar as luzes de um estádio com as condições técnicas como o do Benfica (seguido de sistema de rega activado) para apoucar o inevitável - a celebração da vitória do FCP - é uma javardice própria de incivilizados. Se fosse ao contrário, também era. Mas não foi. Um abraço aos meus amigos desta bancada.

44 comentários:

Anónimo disse...

Uma coisa rasca e incivilizada, mas tipicamente portuguesa.

Europeus só no passaporte, os nossos instintos estao noutro continente

Anónimo disse...

Com o sistema de rega ligado em simultâneo a única coisa que poderia acontecer ao Benfica seria começar o próximo campeonato com -6 seis pontos, e não era muito. Mas para isso Portugal necessitava de ser um país limpo, não um país de artistas onde o mérito é vencido pela chico-espertice e pelo primitivismo.

Anónimo disse...

Você insiste em apontar evidências que somos um país "Junk" como referiu num seu post anterior.

Lembre-se dos seus livros publicados..... não é preciso maior evidência do nosso atraso civilizacional.....

João Gonçalves disse...

E o seu comentário grunho, anónimo, cobarde, de fdp tuga típico.

RIVUS disse...

Caro subscritor deste blog, cumpre-me esclarecê-lo de que o tinha registado nos meus favoritos e o ia lendo com agrado. Porém, após este seu post no qual rasga as vestes como os fariseus hipócritas, (vejam lá, apagaram as luzes aos Criminosos e Corruptos do futebol do Porto- que crime!) já o eliminei dessa pasta.
Falou nas bolas de golfe, etc. e tal em devido tempo? Ah, pois não; deviam ser actos de gente civilizada!
Amigo, tenha vergonha na cara!

Anónimo disse...

Incivilizado. Isso e as bolas de golfe. Todos no seu lugar: na cadeia, sem subsídios públicos para este "desporto".

Nuno disse...

Futebol , politica, e... tudo ( ou quase) o que é nacional , é mau.

António P. disse...

Se não gossta de futebol, caro João Gonçalves, não se meta nisto.
Quanto a falar de civilização, ou de países civilizados no que ao futebol diz respeito...deixem-me rir restantes comentadores , e :
- O barcelona não ligou a rega quando foi eliminado pelo Inter ?
- e outro dia na Alamanha não entrarm adeptos no estádio para agredir o árbitro ?- de Itália nem vale a pena falar
- e os insultos racistas contra jogadores negros em tudo o que é estádio europeu ?
e a lista nunca mais acabava.
Cumprimentos

Anónimo disse...

Quem se mete com os grunhos tugas do futebol(e não só), leva. Está-lhes no sangue. Boa sorte.

Passaroco do Mondego disse...

Gostar-se ou não de futebol, pouco tem que ver com esta questão, realmente.
O que se passou não tem qualificação.
O seu parágrafo está óptimo, como óptimos são os exemplos ( no futebol e na atitude em geral perante o 'desporto profissional ) de como realmente este país não pode andar mais depressa ( civilizacional e culturalmente )do que tem andado.
Leio-o e recomendo-o cada vez mais!
Muitas saudações!

Anónimo disse...

Compreendo que o Benfica e os seus jogos em casa o incomodem,mas não há necessidade de "cutucar" as feras feridas pela batoteira do bimbo da bosta & Cia...

PC

Anónimo disse...

Contra a Literatice e Afins...

Neste caso, o futebol.

Luís Abrantes disse...

Caro João Gonçalves
A imbecilidade e a deriva facciosa que hoje tomou conta dos dirigentes do Benfica, numa tão inútil quanto imatura tentativa para apagarem o inapagável, é tão só a demonstração, entre outras, de que o futebol é o reino da irracionalidade e da animalidade.
Não perca tempo com esses pacóvios travestidos de pessoas civilizadas.

Dylan disse...

Incivilizados?!
Admito que possa ser falta de desportivismo, mas acho que está a exagerar. Aliás, como detesta bola, certamente não está atento ao desenrolar das estórias ainda mais asquerosas do clube dos seus amigos de bancada...

Anónimo disse...

O Rivus ficou chateado. Ohhhh!
Cuidado João Gonçalves!... como o Rivus são seis milhões de grunhos. E dos outros pelo menos outros seis. Se continua a falar de futebol ainda fica a falar sozinho comigo e com o Pacheco Pereira.

Zé Luís disse...

Grato pela referência, João, e piedade por remetê-lo, tal e qual, para a minha bancada.

Sobre o "episódio", não escrevi ainda uma linha, pretendo guardá-la(s) para 5ª feira, se Deus quiser.

Como seu indefectível seguidor, e obviamente não podia deixar de passar por aqui e registar com prazer essa sua observação, pertinente e sagaz, da idisincrasia lusa e com o pedigree tuga que reconhecemos como do Portugalório reles e saloio nas coisas da bola, cá estou para lhe agradecer o trabalho, para mais a desgosto, que teria se escrevesse sobre o "episódio" (foi só isso), coisa que nunca faria tão bem.

Quando muito só toscamente, como os "electricistas" que trocam os disjuntores da luz pelos do motor de rega... :):):)

hajapachorra disse...

Juro que ainda hei-de acabar com esta merda, com o futebol, qunado o estado falir em 2015 e me forem importunar ao meu estaminé, e os filhos de uma égua que gostam do benfica esse courato meio derretido pelo sol, ou do fcp esse tortulho de analfabrutos serão calados no campo piqueno. FBP-M. Desejo-lhes tanto mal como ao monte de esterco que nos desgraçou e desgraça.

joshua disse...

Bem observado. Viva o meu Porto!

Nightwish disse...

Olhe, se o Barcelona, que mais justificação quer para o clube provinciano de lisboa?
Um cretino é um cretino, é o que lhe digo. Só não vê quem quer. Um ainda está para cumprir a pena na época de férias.

Anónimo disse...

Que aborrecimento seria se fossemos todos normalizados como a fruta da UE, todos iguais e com as mesmas opiniões, e com estas claro, obedecendo aos cânones do politicamente correcto. O sonho molhado de quem sonha com um governo mundial. Estive nos Aliados há 6 anos e vi gente que não era hooligan a ser perseguida e espancada em plena rua. Quanto a esse assunto não há mais nada a dizer.

No outro dia o que se passou foi um copo de cerveja alemã das bancadas que acertou num dos árbitros. Animais não é exclusivo português. Mas também na Alemanha há dias, um atleta ficou inconsciente (Kastrati, coitado) e teve que ser levado de ambulância para o hospital, e o árbitro à maneira alemã do by the book no lugar do bom senso, em vez de dar por terminado o jogo, seguiu as regras e deu os seus 10' extra de compensação. Os colegas de profissão em vez de jogarem limitaram-se a trocar a bola entre si até acabar o tempo num gesto grandioso. Portanto nem tudo é mau.
http://www.youtube.com/watch?v=H6ZJ1nwXIK0
Merkwürdig

floribundus disse...

jorze e o dragon
'num local mal frequentado'

os indios continuam a fornecer 'frangos à roberto'

o próximo 'apagão' é o do rectâgulo

Anónimo disse...

Seu maroto!

Anónimo disse...

Muito bem Dr. João.

jasl disse...

Acresce ver o que aconteceu recentemente com os "portistas de bancada" a atirarem pedras em plena A2. Provavelmente confundiram o estado físico do objecto. Ou se calhar, são bem mais a porcaria deste pais, pelas atitudes que tomam.
Condeno toda a violência no desporto, mas para condenar o que se passou ontem, teria que condenar a pouca vergonha da crispação que nos envolve enquanto país do futebol.
É que não se deve ser hipócrita e condenar apenas a palhaçada lamacenta em que nos encontramos(política e economicamente) e esquecer a cretinice azul e branca ou vermelha, sem qualquer excepção causada por um amor platónico clubístico

Hermitage disse...

ESPLENDOR NA RELVA

Então queria que as obrigações do Estado Português estivessem ao nível lixo e um dos pilares do estado no desporto, fosse excepção ao nivel celofane?

Basta ouvir os donos da bola ou o chairman do benfica um tal vieira para se perceber que chegamos a África.

Haja coerência.
Sócrates a tratar da lixeira governativa está à altura.Os marmanjos do apagão na luz à altura estão.

Um País orgulhosamente de terceiro mundo com um PM a vestir fashion clinic depois de fazer projectos à la guarda e um gajo que vendia pneumáticos e que,quando fala, atropela os vocábulos mesmo que estejam na passadeira, a presidir a um clube de milhares e a passear de CLK.

Isto é Portugal no seu melhor.

Para uma comunicação social com um módico de credibilidade, uma ponta de respeito, seria a interdição total durante meses a estes pobres diabos.

Para a merda de comunicadores da bola e não só, vamos ver a partir de agora, teses sobre fusíveis que rebentaram, aspersores que levantaram eufóricos com a vitória do adversário, a puta que os pariu.

Portugal e o esplendor na relva.

Anónimo disse...

Caro JG,

Concordo muitas vezes consigo. Desta vez, não. Não pelo conteúdo, que está correctíssimo. Benfiquista dos quatro costados, fui o primeiro a afirmá-lo quando vi as imagens na TV (deve responder-se à ofensa com desprezo, à mesquinhez com sobranceria). Antes pelo seu silêncio perante actos que, para além de representarem um claro atraso civilizacional, colocaram, várias vezes, a vida de jogadores e dirigentes do SLB em risco, levados a cabo pelos meninos do coro da claque "legalizada" do FCP. Não é obrigado, evidentemente, a comentar essas situações, nem me cabe a mim sugeri-lo. Seria, creio, positivo manter a equidade nestas questões mas, mais uma vez, a tal não é obrigado.

Fica um apelo aos amantes do futebol para tornar este num palco civilizado, digno e seguro para as famílias. Podemos provar que o futebol não é uma manifestação torpe de um estádio de desenvolvimento humano rudimentar. Façamo-lo!

Cumprimentos,
PB

Karocha disse...

RIVUS

Eu gosto de futebol,já não vejo é só violência.
Quanto às bolas de Golf, na altura fiz a pergunta em vários blogs e, ninguém me soube responder!!!

jaa disse...

Luz, água, bolas de golfe, pedras atiradas de viadutos, cadeiras partidas e todas as restantes manifestações em que os energúmenos que gravitam em torno do futebol (não só aqui, é verdade) fazem questão de comprovar a condição de energúmenos são todas inaceitáveis. Usar a desculpa «Ah, eles ainda fizeram pior» para continuar a justificar actos como o de ontem é indigno de gente com vergonha na cara, servindo apenas para diluir responsabilidades e criar condições para que a pouca-vergonha prossiga. Acusar quem chama a atenção para ele de não ter falado das «bolas de golfe» (e não sei se falou nem me interessa por aí além) é ir ainda mais longe e tentar descredibilizar o mensageiro sem sequer avaliar a mensagem. Nada que, no futebol como noutros sectores, não se faça a todo o instante por cá. Aliás, trata-se de algo em que somos inegavelmente bons.

João Gante disse...

Há, como se vê, quem finja achar que tem de se começar a crítica ao estado primitivo a que chegou o futebol pela discussão da galinha ou do ovo. É só medo de enfrentar a realidade: ser uma pessoa de bem e apoiar confrarias da má educação que apoiam vândalos não pode fazer bem aos nervos.

Eu já resolvi a coisa: deixei de apoiar o Sporting.

Post mais que pertinente, João.

Anónimo disse...

Já vai em 28 respostas- 29 com esta pelo menos - assim se vê onde o Português gosta de investir:
No Clubismo.


lucklucky

Anónimo disse...

Sr. João Gonçalves,

O Sr. teve a distinta lata de dar os parabéns a esses PORCOS dos portistas, pois ainda se vai arrepender de tal façanha. Já sei onde o Sr. vive e qual o seu itinerário diário, esteja pronto para uma espera onde eu lhe irei "tratar da saúde".

Ass: Zeca benfiquista.

Acima do Ribatejo, abaixo do Douro, adora-se o galego, ama-se o "Mouro" disse...

Baratíssimo "Zeca" Anónimo
Em toda a porcaria que tenho visto, nada se assemelha ao conteúdo das suas palavras.
Tome consciência da enormidade de covardia e excreção escondida e sub-humana de que foi capaz, e considere-se de todo o direito e de corpo inteiro um óptimo exemplo do que não deve ser um bom português. Acaso saberá o que é desporto, saberá olhar para além dos muros do seu quintal? Saberá o qu é um Homem que pensa, o que é honestidade?

Pedro Silva disse...

Quanto mais conheço o ser humano mais gosto dos Animais!! Somos a pior escória ao cimo da terra!

Anónimo disse...

JGonças. Vou-te dar um conselho de footbol: O Benfica é o Maior: Mas se queres ver um bom jogo de bola e sair a ganhar vê o Porto.
O Sporting é outra coisa: é para pessoas de bom gosto...

m.a.g. disse...

Ligo pouco ou nada a futebol aliás, são meandros muito pouco recomendáveis. Apesar de ter um fraquinho encarnado, não deixo de reconhecer que foi vergonhoso o que ontem se passou, independentemente do clube visitante em causa que, tão bem sei (e se sei), não olhar a meios para atingir fins.

fernando éfe disse...

Alarves com alarves se pagam.
De facto, é grotesco e incivilizado o acto do SLB. E tacanho e mesquinho e cobarde. Como assim é, quando a inversa sucede: apedrejamentos e afins.
Lembro-me de, criança de 6 anos, ir ao futebol com o meu querido avô. há mais de 40 anos. De gritar, de aplaudir, de "chorar" e de crescer.
O drama é que hoje não é (não seria) possível.

Cáustico disse...

Gosto de ver uma boa partida de futebol. No meu cartão de sócio do Futebol Clube do Porto consta o nº. 60.
Deixei de ver jogos no Estádio das Antas muito tempo antes do seu desaparecimento. No do Dragão só entrei no dia da sua inauguração.
O meu afastamento dos campos de futebol tem principalmente duas origens:
1 - A minha maneira de ver futebol não se coaduna com o comportamento que é habitual noutros. Para mim, futebol, é acima de tudo habilidade. Mas nem todos pensam e sentem como eu. E é com esta diversidade de sentir o futebol, naqueles que o apreciem, e o fanatismo a que muitos chegam, que surge o aspecto negativo deste espectáculo desportivo.
2 - Porque o futebol não é jogado apenas com virilidade. Nem sempre o comportamento dos jogadores é correcto, obedecendo às suas regras, surgindo, não raras vezes, pernas partidas, narizes e maxilares quebrados, e o mais que infelizmente se vê. Foi a violência, fruto da maldade, da velhacaria, da insensatez de uns tantos que me afastaram dos campos de futebol. Se apreciasse violência veria rugby.

Anónimo disse...

É como eu : Nisso do futbol não tenho club: Sou do Sporting.

Anónimo disse...

"""Se apreciasse violência veria rugby."""



Essa é boa. Veja o jogo dos carroceiros que vai bem servido. Deixe o Rugby em paz.

Anónimo disse...

para atirar pedras ao engenheiro cagalhão não têm eles coragem

puta que os pariu!

PS: rugby é deporto de gente civilizada.

Lura do Grilo disse...

Caro João

O Futebol pode ser bonito como um poema de Jorge de Sena. Infelizmente é cada vez mais perigoso levar a família aos Estádios: mais vale ficar em casa a ler.

Extraordinário que este Post consegue quase tantos comentários como aqueles que teve quando se despediu do seu Lavrador.

Ambos relatam tristes episódios: cada uma à sua maneira.

Isabel disse...

Mais um assunto intocável!É, para mim, um dos mistérios da natureza humana o deixar-se empolgar por essa "coisa", protagonizada por rapazitos mal-educados que cospem para o chão, esbracejam, vociferam e se rasteiram.
Não há um enredo, não há uma estética, não parece existir uma ética...Contudo, existe gente adulta e talvez inteligente que se interessa e apaixona por "isto".Por mim, tenho uma nova causa: tentar que o meu neto deixe de gostar desse pseudo-desporto.

Nuno Castelo-Branco disse...

Ao ver 42 comentários em caixa, fiquei curioso. 42 comentários em caixa?! Número desmedido que prova aquilo que todos os sabemos. A bola é mais importante que tudo o mais. Inacreditável!

milongasbar disse...

Atacar pela calada carros à pedrada e bola de golfe para ferir de morte quem se atravesse no seu caminho quanto a isso na se pasa nada! cretino.