21.4.11

UM BURRO NASCE BURRO E AO FIM DE 37 ANOS NÃO É CAVALO

Quando escrevi o post anterior não conhecia a mais recente sondagem. Valendo o que vale - a anterior, da mesma empresa, apresentava resultados "brutais" e inverosímeis para o PSD -, já que é dali que brotaram anteontem as avaliações da culpa máxima de Sócrates pelo estado da arte, a sondagem tem pelo menos a vantagem de evidenciar o que está apenas em jogo a 5 de Junho, a saber, a permanência ou a saída do dito Sócrates. Que a esta hora, com as duas centenas de obreiros que velam 24 horas por dia pela sua campanha, se está a babar só de pensar nos debates televisivos de Maio. É bem feito? É. O "povo" olha para o PSD e nem sequer a cabeça onde Passos diz que tem o governo dele consegue alcançar. Porque enquanto o PS é Sócrates e Sócrates é o PS (e o "povo" aprecia este género de respeitinho note-coreano, por mais desacreditada que a criatura esteja, tal como os "intelectuais orgânicos" que o próprio Sócrates instaurou, desde o poetastro Pitta ao bronco ex-big brother), o PSD é um cortejo de vaidades individuais, muitas delas nulas, que pedalam as respectivas bicicletas para o lado que lhes dá mais jeito. Para além disso, Sócrates, à excepção de dois comentadores socialistas (Medeiros Ferreira e M.M. Carrilho) é levado ao colo, de sábado a domingo, pela trupe opinadeira e jornalística, a começar pelos três mais conspícuos tagarelas do PSD, Marcelo, Pacheco e Santana Lopes. O ridículo é de tal ordem que Portas se viu constrangido, com um partido pequenino, a "exigir" a presença do PSD num futuro governo pós-eleitoral. Passos Coelho tem ajudado a este festim com a "mania" de ter de ter um "programa" e uma "ideia" a cada cinco minutos. Isto para não falar da sua desastrada corte que vai desde respeitáveis anciãos de outros tempos (Catroga) até Marcos sem ser do correio, provincianos e caciqueiros infinitos. E a história dos "independentes", depois de Nobre, quedou-se numa pequena tragicomédia sem a menor repercussão em votos. Começa a entender-se a estupidez, numa altura destas, de não ter sido formada uma coligação pré-eleitoral de centro-direita. A "pós" (de centro quê?) será desastrosa e não dura dois anos mesmo com o "tempero" do "compromisso picnicão" dos drs. Barreto a Boaventura*. Mas, parafraseando o Sena nas vésperas de mais um glorioso 25/4, um burro nasce burro e ao fim de 37 anos não é cavalo.

*Adenda (de leitor identificado): «O seu comentário sobre os reformadores veio reforçar a minha ideia a respeito de todos estes pedidos de unidade nacional, tantos que já sufocam. Eu acho que é impossível qualquer ligação, união, unidade ou coligação enquanto Sócrates estiver à frente do PS e pior ainda acumulando com a chefia do governo. Ele é a causa do dilúvio e é o próprio dilúvio. Só sem ele se poderá pensar o depois do diluvio.»

Adenda2: Esta outra sondagem não altera a natureza do argumento.

21 comentários:

Fado Alexandrino disse...

Em cheio.
Como o futuro programa de governo vai ser ditado por quem sabe da poda que virá de seis em seis meses fazer o exame oral é melhor votar em alguém que sabe mandar e se dá ao respeitinho e que melhor ainda não vai mudar duzentos directores-gerais.
Estou quase, quase a rasgar o cartão de eleitor e ir até à praia nesta e nas próximas eleições.

APC disse...

A Maçonaria está em processo de assalto ao PSD. E julgo que não é preciso dizer nomes...

Justiniano disse...

Sim, caro J.Gonçalves, uma vez mais lá está, entre nós, o Rodrigo da Fonseca! Verdadeiramente triste!!

O Otelo até já elogia Salazar! disse...

No meio de toda esta desgraça e decadência, o Otelo Saraiva de Carvalho, capitão de Abril, teve um rasgo louvável de lucidez ao afirmar que Salazar era um grande «crânio» e que soubesse o que sabe hoje não teria arriscado a vida e a dos seus militares para pôr esta corja no poder!

Anónimo disse...

Esta historia que se conta sobre os verdadeiros motivos que levaram Passos Coelho a rejeitar o PECIV, é verdadeira ou falsa?
É que se é verdadeira, é legitimo suspeitar que Passos não se destacará por aí alem de Socrates em matéria de seriedade....

http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/opiniao/antonio-ribeiro-ferreira/cavaco-e-rio-no-10-de-marco

joaogon disse...

Caro João.
Explique-me como se eu fosse muito burro...Como é possível ainda haver neste país uma só alma que vote neste aldrabão que lá está... Para não lhe alongar o comentário a chamar-lhe outras coisas...
Cumps
joaogon

joshua disse...

Não podemos ferver com certas sondagens manhosas feitas para irritar e exasperar. Parabéns pelo post. Li e adorei o António Guerreiro desPittalhando mr. Pitta: «Não fosse ele poeta, não fosse a sua exuberância de clown admirada pelos seus pares como um equivalente alegórico do ato poético e aplaudida como um feito da mais genial “bouffonnerie” (é ele que fala da “versão madeirense de ‘La grande bouffe’”) e ninguém lhe perdoaria a licenciosidade com que transforma um festival literário num piquenicão para “happy few” (utilizando uma expressão que lhe é cara).»

Anónimo disse...

O Povo não merece, mas o sr. Passos Coelho, e mais a sua direcção, merecem amplamente uma vitória do licenciado ao Domingo e por fax.

Arre, que tiros nos pés são mais que muitos e ainda nem começou oficialmente a campanha eleitoral.

Aires Vilela disse...

Anónimo das 5:35PM,

Não haja dúvidas: o socretinismo tem artes de milagreiro.
Até conseguiu transformar o coxinho do Tide em intriguista-mór do "jornalismo" que temos...
Não há nada a fazer. Só mesmo à mocada.

Anónimo disse...

Este blog é mesmo mal frequentado!

Alves Pimenta disse...

A auto-crítica só lhe fica bem, Anónimo das 6:42 PM.

Anónimo disse...

Não entendo isto:
"...não ter sido formada uma coligação pré-eleitoral de centro-direita."

Só se o CDS fosse suicida se aliaria pre eleitoralmente com os lunáticos do PSD.


lucklucky

Anónimo disse...

Até era engraçado o PM ganhar as eleições e, cumprindo com a palavra dada (!) dizer "eu com o FMI não governo".

André Carvalho disse...

Sondagem mais recente da Eurosondagem que contraria a da Marktest http://aeiou.expresso.pt/sondagem-psd-perde-folego=f644886

José Moringa disse...

Oh Sr. Anónimo das 7:38 acha mesmo que ele não arranjava uma desculpa qualquer para govenar com o tal de FMI? Logo diria:
Eu disse que não governava e não queria mas o tal psd chamou-o? Vejam lá o que me acontece?! é uma sina. Se me dessem ouvidos. E já está tudo pacifico. O gajo na tasca diria:
O home tem razão esses gajos não aprovaram o pec e chamaram o fmi agora estamos ainda mais tramados. Filhos de uma grande senhora...
Prontes...

Carlos Dias Nunes disse...

Verdadeiramente penosas, as entrevistas que a RTP1 tem vindo a transmitir.
Pouco se aproveita de qualquer delas, mas não resta qualquer dúvida de que a responsabilidade maior cabe à entrevistadora, ignorante e cabotina.
Uma das fixações da socretina, encapotada mas sem vergonha, é o Prof. Cavaco Silva: tem tentado levar todos os entrevistados a "malharem" no Presidente da República, embora sem grande êxito.
E a maioria das perguntas traz implícitas (às vezes nem isso...) a desculpabilização do Governo e a responsabilização do PSD pelo estado em que o País se encontra.
Tudo visto, a mulher deve estar em pânico com a possibilidade de ver ameaçado o lugar a partir de 1 de Junho próximo. Só pode.

Pedro C disse...

A sondagem de hoje, com 36% para o PS e 35% para o PSD é muito pouco representativa:

805 inquiridos

taxa de resposta de 18,1%

Resultados:

36% não sabe
10% brancos
6% abstenções

isto soma 52%

Como a taxa de resposta é de 18,1% significa que só responderam 145 pessoas.

Destas 145 pessoas apenas 69 votaram em partidos, saindo assim os resultados conhecidos de 36,1% (24,9 pessoas) para o PS e 35,3% (24,3 pessoas) para o PSD.

A pergunta que se coloca é se podemos concluir alguma coisa desta sondagem ou apenas serve para confundir?

Anónimo disse...

Não é o PS que sobe,é o PSD que desce graças ao adolescente retardado PPC e o seu totalmente imbecil Nobre.Para não falar nas restantes excelentes escolhas.
Assim,como já se previa,o Só-cretino só tem que estar quieto e aproveitar as imbecilidades recorrentes do PPC.
Já sabemos a quem agradecer por voltar-mos a levar com o PS!

Paulo Tuba disse...

Não faz bem a nenhum país o poder nas mãos de uma mesma corrente partidária por tanto tempo. Criam-se vícios e organizações difíceis de se contornar.
Há um novo caminho a ser trilhado e não será com as mesmas cabeças que devemos seguir adiante. É saudável esta mudança que se desenha e surpreende-me que não seja desejada.
Por razões culturais, os portugueses receiam a mudança, receiam novas formas de pensar.
O PS não deveria estar na pesquisas com estes números. É muito difícil de acreditar que mais de 30% dos portugueses aprovam os governos dos últimos 15 anos.
Estou incrédulo!

Anónimo disse...

Embora o ps seja, de longe, o principal coveiro do país o, o psd tem também enormes responsabilidades pelo que, verdadeiramente lamentável, é que mais de 70% da carneirada vá distribuir os votos pelas dois o que demonstra claramente o nível deste pobre (de espírito) povo. Assim, e por uma vez, dou razão ao Marinho Pinto por ter sugerido uma greve às eleições!

Anónimo disse...

Pedro C, a taxa de resposta dos 18,1% leva aos 805 inquiridos, não a aplique em cima dos que efectivamente responderam, que foram os tais 805 e não os 145 que refere.
Ficha técnica: http://bit.ly/fg2oIt