15.3.10

O REINO DA ESTUPIDEZ


Penaliza-me (um bocadinho porque, frankly, estou-me nas tintas) que este blogue - que considero - esteja tão atento a manobras de construção civil em forma de comentário, de política e de pura idiotice que brota de uma boca que se limita a abrir e a fechar a cores. Não vale a pena. Juro-lhes. Quando muito, deve ser «restituída à grande Estupidez a dignidade/que nesta Academia gozou sempre.» (Francisco de Melo Franco, Paris, 1818)

4 comentários:

Anónimo disse...

Brilhante!!! enchi-me de rir com o "manobras de construção civil em forma de comentário", é mesmo um trolha este PML. Mais fanático do que ele só o jornalista do Público que elogiou o discurso do Paxos Coelho na parte em que se dirigiu a AJJ.O próprio Paxos e seus apoiantes, em especial o Relvas, ficaram incomodados, o jornal Público, pelo contrário, achou extraordinário! São José Almeida escreve hoje no mesmo jornal que a primeira intervenção de Paxos chegou a "raiar o despudor destemido ao atirar-se a Jardim num momento em que o PSD resolveu idolatrar o líder regional". Repita? "Atirar-se a Jardim"? Será que São José Almeida teve aulas de português na escola?! Que criticas Paxos fez a Jardim? Apenas procurou fazer as pazes para ganhar uns votos na Madeira e este jornalista acha que foi um acto de coragem!

səʇɒɹɔoʄ disse...

Pois eu continuo a chamar-lhe taxista e não trolha, pelas razões que já expus: ele fala como um taxista e além disso leva o cliente.

S.C. disse...

Coitados dos taxistas! Já não bastava chamar-lhe trolha?

john disse...

Ó João, essa das "manobras de construção civil em forma de comentário" é de antologia, sem dúvida...!