17.3.10

DA CORRUPÇÃO MORAL

Mário Vieira de Carvalho - o ente que colocou o São Carlos literalmente a pão e água com um rol incomensurável de cúmplices "culturais" -, ex-adepto da RDA e ex-secretário de estado da cultura da "esquerda moderna" na encarnação absolutista, escreve no Público que «a corrupção económica e a corrupção moral transformaram-se no reverso da corrupção político-partidária.» Até pode ter razão mas algum pudor devia obrigá-lo a não aparecer em público a perpetrar auto-retratos. O que se passa no São Carlos, toda aquela porcaria em forma de "espectáculos", de anacoretas passivos e activos que ele permitiu que lá se instalassem, é o mais parecido com corrupção moral que existe. Ou destruir um teatro de ópera, o único que temos, de forma deliberada, consistente e metódica é o quê?

2 comentários:

Osório disse...

O que é? É acabar com manifestações de elevação para que os baixinhos não se sintam inferiorizados. É o nivelar por baixo. É a inclusão, neste caso, cultural. É uma tristeza, é o que é.

Carlos Azevedo disse...

Post abaixo:
E há exactamente 17 anos morreu Natália Correia.