5.3.10

ENTENDAM-SE

Um ex-candidato a bastonário da ordem dos advogados - que agora está na justiça como secretário de Estado - admite, embora menos que o azougado Marinho (que, pelos vistos, gostava de estar no governo), que pode haver uma "contaminaçãozinha" política das magistraturas*. Dada a actual condição da criatura, o que ele está querer dizer é que o PGR não tem mão no Ministério Público dado que os juízes não funcionam em hierarquia. Entendam-se.

*Falou em "premonições" e "intuições" como um taumaturgo de Vilar de Perdizes. E é isto secretário de Estado. E da justiça.

6 comentários:

floribundus disse...

ilha da utopia
http://viticodevagamundo.blogspot.com/

pvnam disse...

Desaparecer por desaparecer... mais vale vender... do que desaparecer à borla!


---> Bye, bye Portugal, Espanha, França, etc...
---> É uma 'situação natural' - a História sempre foi assim: em virtude de migrações... a nova população não se revê na Identidade Nativa... e então... depois surgem novas identidades...
---> O Kosovo é uma 'situação natural' (leia-se, não é uma 'Identidade a Régua-e-Esquadro')... e... DESAPARECEU À BORLA! Analogamente, afectadas por uma nova população - que não se revê na Identidade Nativa - será uma 'situação natural' o desmantelamento de muitas Identidades que, por enquanto, ainda andam por aí...


---> A população nativa portuguesa está a definhar... e (só os parvos-à-Sérvia é que não vêem isso)... o país está condenado a desaparecer.
---> MAIS VALE VENDER O PAÍS, por exemplo, à China... do que... entregar o país à borla aos novos dominadores da demografia nesta região do planeta
[nota: os Russos venderam o Alasca aos Norte-Americanos, e agora fala-se da Grécia...]



ANEXO:
-> Uma pequena alternativa: antes que seja tarde demais, há que mobilizar, para um separatismo, aquela minoria de europeus que possui disponibilidade emocional para abraçar um projecto de Luta pela Sobrevivência...

caozito disse...

Este país é uma grande merda e o que me incomoda é que vivo nele.

Anónimo disse...

Sobre o excelso Marinho, uma excelente análise (ou psicanálise) em:

http://operaedemaisinteresses.blogspot.com/2009/07/antonio-marinho-pinto-uma-leitura.html

Anónimo disse...

Porque não acabam de vez com os juizes e os tribunais ?
Nomeá-los politicamente será a solução, segundo estes seres iluminários que nos governam... Só assim os Juízes entrarão nos "eixos" socráticos.
Esta gente é doida ( e pior, medíocre moral e técnicamente).

Lura do Grilo disse...

Não sei porquê mas tudo isto (este estado de coisas ou coisa envolvendo os actores do Estado) me faz lembrar a Unió Mallorquina (Baleares). Uma Sra respaldada pela Judiciária local, Juízes locais e toda uma comunicação social avençada sobreviveu sempre na mais descarada corrupção.

Casos e casos sucessivos nunca a levaram à Justiça ou eram arquivados até que jornalistas a sério arranjaram provas absolutamente irrefutáveis. A Sra Munar, que se pavoneava na rua com roupa e adereços no valor de mais de 100000Euros, caiu mas partiu alegremente com um património à vista de 2 Milhões de euros fora o restante.