8.8.07

A ALIANÇA INGLESA


De uma leitora devidamente identificada:

Envio-vos em anexo a foto do jornal que é distribuído de graça à porta das estações de metro em Londres. E não é só neste jornal que se afirma a desonestidade e incompetência da polícia e do sistema judicial português; todos os jornais da tarde têm este tipo de notícias e suspeito que amanhã de manhã será capa dos matutinos (de baixa qualidade, espero). De qualquer maneira, baixa qualidade ou não, são estes os jornais que são lidos por aqui por milhões de pessoas. Para resumir: foram buscar a história da Joana e as queixas da mãe, Leonor Cipriano, que afirma ter sido vítima da polícia portuguesa ao ser acusada da morte da filha e estão a fazer o paralelo com a história da Madeleine McCann dadas as recentes pistas que apontam para a possibilidade da criança ter sido assassinada no quarto. Ou seja, estão a dizer que o Inspector da PJ Gonçalo Amaral está a tentar fazer o mesmo com a mãe da Madeleine. Não há muito que se possa fazer para esclarecer o público britânico. No entanto, eu estou neste momento a escrever e-mails de protesto para os jornais ingleses com o link para este blog do Paulo Reis que explica a situação da Joana em inglês ( http://gazetadigitalmadeleinecase.blogspot.com/2007/07/truth-about-leonor-cipriano-mother-of.html ), de pedido de algum tipo de acção de relações públicas e esclarecimento da opinião pública junto da embaixada portuguesa em Londres bem como junto da embaixada britânica em Lisboa. Usando as palavras do blog acima indicado:

"And so, here we have a terrible story of a dysfunctional family, a child murdered and a very difficult police investigation. The only thing – in my humble opinion - that has some similarity with Madeleine McCann disappearance is the fact that the person in charge of Madeleine's case is the same that successfully headed Joana Cipriano investigation: CID Chief-Inspector Gonçalo Amaral. And success, in Joana's case, is clear: the murderers were found, accused, went to court, they were sentenced, they appealed the sentence and the Portuguese Supreme Court reduced it to 16 years of jail to both of them – the mother, Leonor Cipriano and her brother, for the murder her daughter and nice, eight year old Joana Cipriano."

Para quem queira participar, os endereços são os seguintes:
London Lite & Evening Standard: news@standard.co.uk
Embaixada Britância em Lisboa: ppa.lisbon@fco.gov.uk
Consulado Geral Português em Londres: mail@cglon.dgaccp.pt

Obrigada
Claudia
http://claudia.weblog.com.pt

8 comentários:

Anónimo disse...

Eu, por mim, acho simplesmente que se está a dar demasiada importância aos tablóides ingleses.
E se for para "enveredar" pelo caminho oposto ao da compaixão, façam-nos saber que a maternidade genuína não confia a sorte de filhos de tenra idade em turnos de amigalhaços em férias. Vão-se cardar.

Anónimo disse...

Puta que pariu os ingleses, os filhos amantíssimos da ilha com o maior número de crianças raptadas em todo o mundo... Estamos a dar demasiada confiança a esses imbecis. Aliás, quem algum dia viveu na pérfida Albion sabe bem o nível dos tablóides lá da terrinha e dos respectivos jornalistas...crápulas, chauvinistas e racistas!

João Dias de Carvalho disse...

Tenho, objectivamente, evitado este tema, o desaparecimento da pequena “Madeleine”, pois considero que este tipo de assunto exige cautela e respeito por todos os intervenientes e pela sua vida pessoal.

No entanto, as notícias de hoje, pelo seu carácter e significado, “obrigam-me” a realçar este assunto com objectivo de, neste e em futuros períodos de férias, contribuir para a protecção adicional das crianças que se exige, na minha opinião, aos pais, independentemente do resultado desta investigação.

Anónimo disse...

Cara Senhora

Quanto ao caso Joana: não quer traduzir para inglês o voto de vencido de um Juiz Conselheiro do Supremo Tribunal daqui, que propunha a absolvição da mãe da criança por não haver, de facto, prova alguma? Que achariam os ingleses de um pais onde o tribunal dá por provado que X - que desapareceu, não se tendo encontrando viva nem morta - sangrou e teve dores, etc etc, ou seja, pura e completa efabulação?
Quanto ao que está a suceder aqui, creio que os ingleses acharam por bem aproveitar as férias para resolverem o caso... Quem pediu os cães que cá nem sequer há e deviam ter sido usados há 100 dias?

luikki disse...

a senhora - devidamente identificada - é patética!

Anónimo disse...

Devo dizer a Sra protestante que ainda hoje nao estou convencida da morte-culpabilizacao e julgamento neutro da Joana.
Pergunto entao:
-Se os McCann nao tinham carro a epoca dos factos, que carro e agora analisado?( Noticia em todos os jornais)
-Se varios tecnicos, policias, etc entraram no apto, se haviam manchas frescas de sangue, como nao viram? se foram limpas em que tempo util? Uma parede nao se consegue limpar sangue sem usar quimicos, como lixivia, e os odores desses materiais nao chamariam a atencao? Se pintaram quando foi?... Tinta fresca, novamente os odores...
-Ja condenando os McCann como tenho visto os comentarios gerais, deverei entao considera-los uns grandes imbeceis por ficarem em Portugal quando nao e o local de toda a sua estrutura de vida, casa, trabalho, etc...Porque nao sairam?
-Se vive no UK creio que sabera a maneira de ser desses ilheus, diferentes. (os nossos tambem o sao)
-Nao sei se sao culpados ou nao, mas,nao compete a mim tirar ilacoes antes do final das buscas. Com todo respeito que a PJ merece, e completamente leviano o que tem saido nos "oficiosos" ao acicatar o povo com julgamentos ja em praca publica.
-Quem vive no UK, nao esquecamos e uma sociedade multiracial (a mais ate para meu gosto pessoal), entretanto a Lei funciona e ja agora basta lembrar do caso Holly/Jessica... Dimelola e outos...e muito bom que as pessoas conhecam como funciona a sociedade inglesa e tambem o universo maior que e a sociedade britanica, e sao diferentes, ha particularidades bem marcadas... Isso ja sao outros assuntos!
Boa Tarde
Alice

Anónimo disse...

O que os jornais ingleses publicam é a versão de alguns tabloides portugueses publicaram dizendo que obtiveram as noticias de fontes policias portuguesas.A policia judiciaria ainda não veio dizer nada,mas devia meter os jornalistas que a ela se referem na ordem,quer os ingleses e por maioria de razão os portugueses.Ou pensam que alguns jornais portugueses não se tem aproveitado da situação.leio o ouço comentários acerca da investigação em causa que é melhor estarmos preparados para pagar as indmnizações as pessoas julgadas na praça pública a começar pelo Murat.Não faço processos de intenções sobre uma matéria que ainda se encontra em investigação e que provavelmente ainda se poem vários caminhos para procurar a verdade dos factos.Quando aos pais da pequena se não tem mais para contar alem do que já disseram,é uma crueldade as insinuações que tenho lido na imprensa portuguesa.

Anónimo disse...

Esta é, de facto, a pior tortura de quantas se possa imaginar para um ser humano. E não vale a pena acrescetar mais nada.