18.2.06

COMEÇA BEM


O sr. Pedro Burmester, um dos expoentes da "cultura musical" portuguesa, que acumula com a de pianista e de gestor de equipamentos culturais, voltou à Casa da Música. A "inculta" Câmara Municipal do Porto e outros beneméritos da "direita" "conduziram" aparentemente Burmester para uma estrondosa demissão pela qual, aliás, recebeu a devida indemnização. Primeiro houve um "fadinho choradinho" em que participou o presidente da República com vista à "recuperação" do dito Burmester. Depois "traçou-se" um perfil de director artístico que, por mera coincidência, era o do pianista. Finalmente o próprio veio falar de "excessos", em jeito de mea culpa - não por causa da indemnização que prudentemente guardou, mas os dele contra Rui Rio - e aí o temos, de novo, ao leme do ex libris portuense. O que esta fantochada custa em dinheiro, não parece que custe muito em carácter. Razão tinha o dr. Soares que, numa das suas deambulações eleitorais, passou pela Casa da Música e lá foi dizendo que "o dinheiro aparece sempre". Para não destoar, a Casa da Música começa bem.

4 comentários:

Anónimo disse...

Não se afiambre à "coisa", porque a "coisa" não é para os seus dentes.

Anónimo disse...

próximo concerto!NÃO FALTEM!!!
ZÉ CABRA

Anónimo disse...

õnde está a mmusica para o pvo do porto ,será que o porto só tem elites

Anónimo disse...

Best regards from NY!
»