15.2.05

NÃO, OBRIGADO

O dr. Barroso apareceu num tempo de antena do PSD. Ainda bem. Na realidade este acto eleitoral julga o mandato de uma coligação medíocre, cuja maior parte foi justamente encabeçada pelo referido dr. Barroso. Ficava-lhe mal não aparecer, apesar dos pergaminhos europeus. É o protagonista de uma leviana fuga às responsabilidades para as quais tinha sido eleito. Indicou como seu sucessor de secretaria o actual primeiro-ministro. Sofreu uma pesada derrota nas eleições europeias, e indirectamente, vai igualmente a votos no domingo. Muitos dos que confiámos nele, há três anos, vamos agora responder-lhe em conformidade. Tem razão, dr. Barroso. A si, ficámos a conhecê-lo melhor. Ao outro, já sabíamos quem ele era. Aos dois dizemos: não, obrigado.

1 comentário:

JoseMarques disse...

Concordo com o que foi escrito na sua generalidade, no entanto acrescento que me sinto indignado pelo facto de o Sr Durão Barroso, que fez a "fuga para a frente"venha agora novamente ao nosso País tentar recolocar no poder quem não seguiu a sua doutrina , como lhe era devido,e permitiu este descomtrolo total em que se encontra a governação portuguesa.Haja vergonha, que isto já é demais.Nas cartas que recebi pelo correio normal, aparece uma do P.S. que tem dignidade a apresenta os tópicos do seu programa eleitoral.Oxalá possa cumpri-los pois tem o meu voto.A outra carta do Dr.Santana Lopes , dirigida a quem não costuma votar, não indicia tampouco qualquer projecto, mais não é do que um lamento, quanto a mim injusto que mais lembra o incompreedido "Calimero".Vou acreditar que deixo de receber queixinhas dos "Calimeros " deste país que eu tanto adoro e por quem tanto lutei.
José Marques