10.12.10

A FACE OCULTA


A China ameaçou e proibiu certos países de comparecerem na entrega do prémio Nobel da paz. Ramos Horta, presidente de Timor Leste (esse mesmo, que nos vai "ajudar" na dívida), meteu imediatamente o rabinho entre as pernas e não só não vai como não se faz representar. Quando lhe deram o mesmo prémio, meio mundo choramingou de alegria e prostrou-se em Oslo homenageando a coragem dos timorenses representada por ele e pelo bispo. Passaram os anos e o "realismo" e os "interesses" - aqueles que o sr. Assange tem feito o favor de divulgar à massa bruta - impuseram-se a Ramos Horta que verdadeiramente nunca passou de um gnomo cortesão. Não merece um pingo de respeito.

15 comentários:

Anónimo disse...

Quando a fome entra pela porta, a honra sai pela janela. Além disso já era conhecida a qualidade diversa de crimes, regimes, e presos políticos: a 'esquerda', por exemplo, nunca condena Castro, Mugabe, Hoxha, Amadinhejad ou Chavez. O 'ocidente' dá-se bem com regimes sinistros como o saudita...
Os média 'globalizados', e em tempo real, só vieram levantar mais a saia dos interesses e dependências nojentas da "comunidade internacional" - expondo cruamente as varizes e as rugas. A China está agora na posição de exigir, mandar, chantagear; e não faltam os obedientes.

Ass.: Besta Imunda

Anónimo disse...

Confesso que nesta época de festividade só mesmo um criaturo como o Horta de Timor le levaria a sujar esta caixa de comentários, sempre tão higiénica e alva.

Mas vamos lá então à tarefa:

O senhor Ramos Horta é o mais acabado exemplo de homens que não fazem falta à humanidade porque, como se vê, a humanidade não lhes faz falta, é apenas um instrumento.

O homem não presta, nunca prestou e apenas as circunstâncias históricas que o apanharam a meio do sono lhe permitiram ir indo ao sabor do vento.

Não merece respeito e esta é uma boa razão para, não sei já aconteceu, mas era uma boa oportunidade de tornar o prémio nóbel reverssível.

O prémio entregue ao tipo devia ser retirado. Serviria de exemplo, já que não soube ser dele merecedor.

Em suma, um canalha!

Rita

Anónimo disse...

Ramos-Horta, a "face oculta" da maçonaria. Tão bons que eles são...

Gonçalo Correia disse...

As autoridades maoístas chinesas lançaram "um apelo” (expressão retirada de uma notícia da LUSA) para os países declinarem o convite para a cerimónia. Apelo?! Não, chantagem, pura e dura, à conta de yuans (CNY) anti-democráticos! Alguns, incluindo Timor-Leste, meteram o "rabinho entre as pernas". Que exemplo! Que vergonha!

Garganta Funda... disse...

Já agora se algum país ou organização mundial atribuisse um prémio da «paz» a algum preso de Guantánamo (àqueles que estão inocentes e sem culpa formada), os Estados Unidos deixariam o infeliz ir receber livremente o respectivo prémio?

Ponho essa questão ao auditório, e já agora faço uma declaração de interesses: só pró-americano e até tenho «U.S.Passport»...

A realpolitik é uma coisa lixada!

Fredo disse...

Deve ter-lhe entrado alguma espinha nessa garganta funda, para se engasgar dessa maneira.
Quer comparar criminosos de guerra com um simples dissidente?

Garganta Funda... disse...

Caro Fredo:

1º- Quando me referi aos presos de Guantánamo, não estava incluindo aqueles que estão seguramente indiciados de crimes de terrorismo.
Estou a referir-me àqueles que foram injustamente presos como a própria Administração americana e o Presidente Obama já reconheceram.

2º- O cidadão chinês, laureado com o recente Prémio Nobel da Paz, não é nenhum dissidente. É simplesmente um cidadão que luta pela liberdade e democracia.
Para ser dissidente pressupunha que ele tivesse sido membro do Partido Comunista Chinês, o que não é o caso.

A estupidez é uma coisa lixada!

Ana Cristina Leonardo disse...

assino por baixo

Fredo disse...

Quantos presos haverá no mundo, inocentes e sem culpa formada? Porque será que só evocamos Guantanamo?
Por outro lado, quantas pessoas em liberdade haverá no mundo para quem até a prisão, em Guantanamo ou em Vale de Judeu, seria uma pena suave?

A estupidez é uma coisa lixada!
assino por baixo,
Fredo

Mani Pulite disse...

O COMITÉ NOBEL DESAFIOU A PODEROSA INDONÉSIA ISLÂMICA QUANDO DEU O NOBEL DA PAZ A XIMENES BELO E RAMOS HORTA.HORTA METE O RABINHO ENTRE AS PERNAS PERANTE AS AMEAÇAS DO PODEROSO IMPÉRIO DO MEIO.SÓ DEMONSTRA QUE NUNCA DEVIA TER RECEBIDO O NOBEL DA PAZ E QUE ESTE LHE DEVIA SER RETIRADO POR MANIFESTA INDIGNIDADE.

Lura do Grilo disse...

Um biltre. Desapontado!

Anónimo disse...

este ramos horta,enquanto os timorenses levavam balas no cú, esse gajo estava nos states a coçar os tomates e a bater punhetas à custa dos probres diabos. Puta que o pariu!

Fado Alexandrino disse...

Nos jornais a notícia dos países que boicotaram a cerimónia é sempre revelada ocultando cuidadosamente o nome de Timor.
Estranho não é?

Anónimo disse...

O blog até nem é um mau blog. Agora os cometadores são do melhor. Na realidade já nem leio o blog. Vou direito aos comentários.

Isabel disse...

O facies zangado e rancoroso de Ramos Horta nunca augurou nada de bom.Pior ainda era o tal bispo que tratou de fugir de sua casa, onde numerosos civis se tinham refugiado, abandonando-os à sua (falta de ) sorte. Parece que inventou então um pretexto qualquer que o isentava do supremo dever de ser o último a abandonar o navio. Não se terá livrado, ao que parece de severa repreensão no Vaticano, mas arrecadou o Nobel. Gente abaixo de qualquer classificação!!!