13.12.10

UI QUE MEDO



Este dr. Mário Soares é um pândego incorrigível.

18 comentários:

antónio chuchado disse...

Por vezes, fico a pensar em que país é que julga estar o dr. Soares.

antónio chupado

Anónimo disse...

Grande apreciador deste blog (por muito que tal não seja relevante para o dono) não quero acreditar que, tendo postado um comentário a este post e de imediato um outro ao post seguinte este tenha sido editado contrariamente ao primeiro.
Será por ter chamado "balhelhas" ao Soares?

Anónimo disse...

Chamar pândego a este troglodita é no mínimo um elogio desnecessário e lisonjeiro.
Este artista português, há muito que merecia que lhe cosessem a boca, tal a chusma de disparates que debita a pretexto de tudo e de nada.
É impressionante a subserviência dos jornais para com este veterano da intriga, manobrador de ideias e patrono de gente sem carácter, que ainda nos suga aquilo que mais nos orgulhávamos, a portugalidade.
Merkel e Sarkozy fazem muito bem não embarcar na peregrina ideia de financiar os calaceiros e novos ricos da UE, porque quem não tem dinheiro, não deve comer lagosta nem caviar.
Cps
Scaramouche

Farto de rir disse...

Desde o saudoso Badaró que não me ria tanto.

Gallião Pequeno disse...

Foi um político razoável e um mau estadista. Agora é a consciência de algumas almas que vêm nele o avô cantigas da democracia, como se o senhor, ancorado a uma data de há trinta e tal anos atrás, fosse resolver o que quer que fosse.

Anónimo disse...

este gajo do soares tem uma piada! ...porque perdem tempo a falar de um gajo que esta gaga..

Dias Santos disse...

Só me pergunto como é que alguém pode ter alguma vez acreditado seriamente neste pândego bon-vivant.

Anónimo disse...

Foi muito esperto. O amigo Salgado Zenha, a ministro das finanças (um advogado), bem que lhe resolveu os problemas de liquidez a seu tempo.

Anónimo disse...

Cambada de bacocos acéfalos.
Não viveram 1974-1976 e por isso não sabem a capacidade de combate deste homem e o que lhe devemos em particular os que sempre estiveram em casa à espera que a tormenta passasse sem arriscar um pêlo.
Quanto à Europa unida, MS sempre trilhou o sonho dos fundadores que os actuais merceeiros desmerecem por terem um cifrão em cada olho.

Leiam a história da Europa do século XX e meditem.
Quando vierem aqui criticar façam-no dizendo o que pensam em vez da diarreia apalhaçada do bota abaixismo ignorante.
João Mendes

Anónimo disse...

Ui que medo! Oh João Mendes, deixe-se de tretas, está com saudades do prec e do bochechas? vá dar banho ao cão.

Anónimo disse...

Até nos salvou do comunismo, na pós revolução.

Anónimo disse...

Salvou-nos do comunismo trazendo-o ao governo e colocando tudo em risco.
Salvou-nos do comunismo deitando a unha ao dinheiro que os países nórdicos enviavam para ajuda.
salvou-nos do comunismo entregando as colónias ao comunismo soviétido representado por facínoras que ainda não pararam de matar e roubar até hoje.
Uma cadeia era o mínimo que se poderia exigir para este traidor e fundador da cleptocracia portuguesa.

Anónimo disse...

Um sujeito que nunca vergou a mola, que fez oposição bem instalado em hotéis de Argel e Paris, e que depois do seu regresso tivemos que pagar a sua hospedagem com factura bem pesada, para o depauperado erário público.
Instalou o socialismo na gaveta, e só não repartiu o poder pelos comunistas, porque sempre gostou de manobrar as coisas à sua maneira.
Tal como Chavez, foi um ditador, sufragado pelo povo embalado pelo canto da sereia.
Cps
S.G.

Alexandre Carvalho da Silveira disse...

Fazendo o balanço, no deve e no haver, Mario Soares deve muito mais a Portugal e aos Portugueses do que o contrario. Eu sou dos não ficaram em casa em 74-76, muito pelo contrario, e nunca votei no Soares.
Quem confrontou nas ruas os comunistas e a extrema esquerda naqueles tempos, não foi o PS, foi a direita e os padres tambem ajudaram nas igrejas aos domingos. Os socialistas não estiveram em Rio Maior em 75.
No celebre comicio da Alameda, onde tambem estive, se fossem só socialistas, nem metade lá tinham estado. Soares é um mito. Mas se calhar merecemos este mito.

Anónimo disse...

A mim o que me interessa é a profunda reforma do regime. Pelo resto quero mas é que a Europa se f ...

Alexandre Carvalho da Silveira disse...

Um pequeno fait-divers sobre o dia do comicio da Fonte Luminosa, na Alameda: nessa noite de euforia para os socialistas, Mario Soares foi jantar ao Gambrinus com varios dirigentes socialistas, entre os quais o recem convertido às teses revolucionarias da extrema esquerda, o bardo Manuel Alegre. Mas esses eram outros tempos!

Cáustico disse...

Pasmo como ainda há pessoas que entendem que esse cevado salvou Portugal do comunismo.
Berrou na Alamada apenas por culpa sua. Spínola não queria os comunistas no primeiro governo provisório. Foi esse paspalho que impôs a sua entrada sob pena de os socialistas não entrarem. Os seu berros na Alameda foram apenas para defender o tacho almejado, não para proteger Portugal do comunismo tão idolatrado por Cunhal.

Anónimo disse...

Para nos salvar do comunismo tinhamos (e temos) a obra de Escrivá.