27.10.06

MOVIDA LINGUÍSTICA


O senhor engenheiro foi a Aveiro e tinha meia dúzia de manifestantes para o apupar. Está na moda e não adianta nada. Adiantava mais registar o que ele disse a propósito de mais uma encenação em torno do "plano tecnológico", lado-a-lado com o mago Mariano Gago. Sem graça - tinha-a esgotado à entrada quando, todo torcido, disse que recebia com "humor" todas as manifestações - fez um trocadilho com aquela coisa do "it's the economy, stupid" que transformou em "it's knowledge, stupid". E, para que não ficassem dúvidas, traduziu: "é o conhecimento, estúpido". Bonito efeito "tecnológico", sem dúvida. Mas não ficou por aqui. De seguida, saiu-lhe uma "espanholada": "movida" que, por sinal, não tinha nada a ver com o que se estava a passar em Aveiro. Sócrates não é exactamente um modelo de boa disposição e estas leviandades linguísticas não lhe "ficam" bem. Do mal, o menos. Mais vale manter aquele ar charmoso-irritado do que tentar-se na "movida" da linguagem. É muito traiçoeira.

7 comentários:

Rui MCB disse...

Também já é implicação... Coitado do 1º. Más influências do Pinho é o que é :-)))

Anónimo disse...

Fiquei espantada por não ter pegado naquela espantosa espressão de encarar "com humor" as manifestações de desagrado...acho acho esse deslize lingístico do eng. muito revelador quanto ao estado da nossa democracia.É preciso ter lata!

Anónimo disse...

expressão, em cima...lol

Anónimo disse...

bom, acho acho que também me sobram deslizes lingisticos, perdão, linguísticos.

Anónimo disse...

Hey,nice blog!!! I found a place where you can make an extra $800 or more a month. I do it part time and make a lot more than that. It is definitely worth a visit! You can do it in your spare time and make good cash. Make Extra Cash

Burns disse...

o homem n tem é vergonha na cara mas isso parece ser moda no largo do rato , no outro dia ouvi 1 dos maiores casca-grossa e arruaceiro k eu tive a infelicidade de ver , a berrar com aquele seu timbre de voz caracteristico k arruaceiros eram os outros

Anónimo disse...

O que o homem está é senil. Já não diz coisa com coisa!