22.4.09

NO BOM CAMINHO

Apresentação da candidatura a Lisboa no sábado, 25 de Abril. Lá estaremos.

8 comentários:

Anónimo disse...

Eu também lá estaria se soubesse a hora e o local. Não encontro em lado nenhum. Você sabe?

janecaman@gmail.com disse...

Critica o Sócrates e apoia Santana? Não são iguais é certo, mas entre os dois venha o diabo e escolha.

Anónimo disse...

Ainda a propósito de «Abril»:
-«(...)No documento, a associação presidida pelo antigo militar de Abril Vasco Lourenço considera que, ao proporem e sancionarem a promoção a major-general do coronel Jaime Neves, os "detentores do poder", incluindo os chefes militares e os "órgãos de soberania", "não se mostraram dignos dos cargos que ocupam no Portugal de Abril"».

Imagine-se ...!

Anónimo disse...

"A vida Costa, a vida Costa."

A

Rui

PS. facto curioso. De um momento para o outro deixou-se de se falar do buraco financeiro da CML. Porque será? - "A vida Costa, a vida Costa". Costa do Castelo entenda-se

Anónimo disse...

A eleição de Santana poderá ser parte da catarse do que se tem passado desde 2004... It's up to you, voters...

PC

observador disse...

Então, desistiu de comer o porco no espeto de Santa Comba Dão?

Ao menos aí saciava a fome, e não comia uns croquetes num pratinho.

Enfim ...

Tino disse...

A corja de políticos de caca deste País passa grande parte do tempo a denegrir Santana Lopes.

Pode ter alguns defeitos, mas não é gatuno e tem amor pelo seu País.

Colaram-hle a imagem de trapalhadas.

Trapalhadas abundam mas é no governo do Zezito do Freeport.

Comparem, ministro a ministro, o Governo de Santana Lopes com o desgoverno do Zezito e digam-me quantos ministros são melhores neste desgoverno do que no governo de Santa Lopes.

Da Economia? pior
Da Justiça? muitíssimo pior
Da Educação? pior
Da Cultura? pior
Da Segurança Social? pior
Da Saúde? pior
Das Obras Públicas? muito pior
Talvez das Finanças, MNE e Defesa, assemelháveis.

Fado Alexandrino disse...

Ainda a propósito de «Abril»:
Otelo Saraiva de Carvalho foi esta semana promovido a coronel de Artilharia. A promoção do líder operacional do 25 de Abril, efectuada ao abrigo da lei da reconstituição das carreiras dos militares que tenham sido penalizados por terem participado no período de transição da Revolução de 1974, ocorre sete anos depois de Paulo Portas ter travado essa iniciativa, enquanto ministro da Defesa, por questões relacionadas com o processo que envolveu o grupo terrorista FP-25, no qual Otelo foi indultado e depois amnistiado.

Correio da Manhã