29.11.06

EXERCÍCIOS DE CALENDÁRIO

Se bem percebi, logo mais à noitinha, depois da cimeira da NATO em Riga, Jacques Chirac pretende festejar o seu 74º aniversário com um jantar com o lúgubre Putin. Eu, que celebro menos vinte e oito do que ele e que sobrevivo há vinte e nove ao antigo cardeal patricarca de Lisboa, D. Manuel Gonçalves Cerejeira, também nascido a 29 de Novembro, não tenciono jantar com ninguém. No ano em que Cerejeira passou para a Casa do Senhor, eu andava no D. Pedro V a "licear". A meio da tarde do dia 29, à falta de melhor, telefonei à minha colega e amiga Anabela - que será feito dela? - e convidei-a para um chá na Pastelaria Ferrari, entretanto desaparecida no incêndio do Chiado. Em Agosto desse ano remoto, enquanto Cerejeira agonizava na Buraca, estive sozinho, durante duas semanas, em Londres. Achava-me, com alguma razão "Mnemónica", perito em inglês e subtil. Tinha a infinita paciência - foi o que me valeu desde aí até aos trinta e muitos - para visitar, perscrutar e escutar tudo o que cheirasse minimamente a história, a música dita erudita, a imóveis com pilhéria ou griffe, etc. Londres foi literalmente esventrada por mim e, um regresso no final da década de noventa, não me deu particulares saudades. Passaram anos, gentes, sítios, amores, circunstâncias, amigos, eu. Há dez exactos anos, em 96, pela fresquinha, apanhei um avião para Paris e, à tarde, estava no Grand Palais, depois de uma boa "molha", a olhar para os retratos de Picasso. Dias antes, o também aniversariante Chirac tinha removido o autor de "A condição humana" para o Panteão. Havia Malraux por todo o lado, do metro às exposições e às livrarias. Tentei não perder nenhum e trouxe o que pude sobre esse extraordinário animal esquisito. Fui sozinho, como irei amanhã, que é a melhor maneira de encontrar a cidade e de me rever numa década para pensar a próxima, se ela vier. Se falo hoje aqui alarve e excepcionalmente sobre a minha pessoa, é porque os meus melhores momentos dos quarenta e cinco foram passados justamente aqui, "junto" de tanta gente que não conheço, de outros que já conheci e de alguns que espero vir a conhecer e que é como se os conhecesse desde sempre. Por exemplo, quando alguém nos "apanha" tão bem - "o caso mais amor-ódio que eu conheço na blogoesfera" -, que mais pode um homem querer quando, como escreve o Gore Vidal nas suas derradeiras memórias, "I now move, graciously, I hope, toward the door marked Exit"? Não há jantar mas estão todos convidados cá por dentro, no que resta. Cheers.

20 comentários:

José Teófilo Duarte disse...

Um dia destes gostaria de beber um copo consigo. Depois combinamos.
Parabéns, por agora.
E continue a conviver com os pequenitos.

M Macedo disse...

Parabéns.

João disse...

MUITOS PARABÉNS! Este blogue foi para mim amor à primeira vista. A sua escrita é poderosa e as opiniões, na sua esmagadora maioria, revelam uma lucidez e "bagagem" cultural espantosas... Além disso, a ver pelo ritmo de posts, o blogue revela um grau de dedicação do Autor inexcedível.
Parabéns outra vez e continue esta Obra!

Anónimo disse...

Quanto ao Chirac da 'oposição' a Bush no ataque ao Iraque,
como teria ele alinhado na invasão:
Com a atribuição de uma área geográfica no Iraque para futura exploraçãopetrolífera pelos interesses franceses.
Não convenceu os EUA, mas 'ganhou' a opinião pública por uns tempos.
Z

Anónimo disse...

Sr. Goncalves,

Do Externato ao D. Pedro vai uma grande diferença...

A Anabela, creio eu ser a mesma, um Mestrado na Catolica...

Parabens! Quantos muitos com saude, sorte e muitas felicidades!

Pitucha disse...

Parabéns João
Beijos

Maria disse...

Muitos parabéns. Pela data. E pelo que partilhou até aqui. Pelas minhas contas, faltam - pelo menos - mais 45 a multiplicar por três. Com ou sem pequeninos

jMAC disse...

muitos parabéns, João.

Anónimo disse...

Ao meu caríssimo homónimo, envio oa meus sinceros parabéns.
Conte muitos mais, cheios de saúde e muitas alegrias.
João Gonçalves (Johnnyzito)

Anónimo disse...

PARABENS ...

FAL disse...

Parabéns, um abraço

FAL

Anónimo disse...

All the best.

Anónimo disse...

ALL THE BEST.

Anónimo disse...

Um abraço e boa estada em Paris, mas...

Ségolène Royal se rend à partir de jeudi pour cinq jours dans un Proche-Orient.
Malgré tous
Le Bal des débutantes de Paris, l'un des événements mondains de l'année, a été marqué, samedi soir, par la participation pour la première fois de l'Afrique avec les "débuts dans le monde" de Elisabeth Senghor, 18 ans, arrière petite-nièce de Léopold Sédar Senghor, premier président sénégalais.

António Torres disse...

Muitos parabéns, caro João.
E que conte muitos.

nanda disse...

Parabéns! bom voo e melhor estadia!

José Nunes disse...

Parabéns, caro João!
Que faças muitos e bons, pode ser que um chegue a Papa :-)
Cheers!
Um abraço.

Cartas de Londres disse...

Parabéns e vá e não volte de Paris ao Portugal das coisas tão pequeninas!

pp disse...

O que estimo é o que lhe desejo!

LNT disse...

Abraço de parabéns e muitos escritos na vida